sexta, 19 de abril de 2024
Negócios com PropósitoCOLUNA

Negócios com Propósito

Daniela Zuccolotto

Comunicadora social e publicitária, com extensão em Marketing e Pesquisa pela Universidade de Berkeley, Califórnia, e pós-graduação em Ciências Humanas pela PUC RS. Consultora de Branding & Business e de Gestão do Conhecimento. Founder e CEO da Middle-us – consultoria em Gestão da Longevidade e Diversidade Geracional para empresas.

COLLABs entre marcas: estratégia ganha-ganha

O importante é que haja uma troca e que ambas consigam atingir seus alvos por meio da colaboração

27 fevereiro 2024 - 07h00
COLLABs entre marcas: estratégia ganha-ganha

Você já ouviu falar em Collab? Aquelas parcerias, nas quais duas ou mais empresas se unem para cocriarem produtos ou conteúdos e potencializarem os resultados do seu negócio? “Collab” é uma abreviação do termo em inglês “collaboration”, ou “colaboração” em português.

Nas estratégias de marketing, é o conceito que define as parcerias formadas entre marcas, empresas ou artistas com o objetivo de trabalharem juntas em um projeto específico, de modo a aumentar a percepção de valor de todos os negócios envolvidos na ação.

Um formato bem conhecido é a colaboração entre marcas e designers, por exemplo, quando um produto se associa a um artista para que ele produza suas embalagens ou estampas. Um caso sempre lembrado são as latas ilustradas e colecionáveis, lançadas pela cachaça 51, para comemorar as festividades de São João, que traziam obras de cordelistas nordestinos, gerando uma conexão afetiva com a região.

Igualmente conhecido é o collab com personalidades, que envolve a cooperação de um influenciador reconhecido, buscando atrair seus seguidores e transferir credibilidade aos produtos. A Coca-cola, desde que lançou a plataforma Creations para se aproximar da geração Z, já anunciou vários sabores inspirados em movimentos ou tendências entre o público jovem, por meio de parcerias com celebridades da música e dos games.

Outra estratégia muito interessante é o collab entre marcas, um tipo de parceria que tem como intuito principal alcançar novos públicos e, com isso, aumentar os resultados de ambas as empresas que participam da parceria, seja em vendas, ganho de imagem, reputação ou credibilidade.

É importante ressaltar que o Collab não pressupõe que as duas marcas tenham necessariamente o mesmo objetivo; o importante é que haja uma troca e que ambas consigam atingir seus alvos por meio da colaboração.

Vejamos alguns resultados esperados e exemplos:

 

  • - Ampliar a base de clientes ou alcançar novos nichos de mercado

As marcas quando desenham seus produtos, o fazem mirando atender um público demográfico específico, ou seja, com determinado perfil de renda, idade, localidade etc. Com o collab, as marcas podem ampliar a quantidade ou o perfil desse público primário.

Pensemos na parceria entre a marca de maquiagem QUEM DISSE, BERENICE? e a Faber-Castell, a lovemark de papelaria. Apostando no potencial criativo das pessoas na hora da make, lançaram sete itens de maquiagem inspirados nos clássicos materiais escolares, como a caixa de lápis de cor, a cola bastão e a pastilha de aquarela.

Formatos exclusivos que agregam identificação e valor emocional aos itens e alcançam o público de ambas as marcas.

 

  • - Aumentar as vendas e a geração de receita

Mais clientes, mais receita. Porém essa não é a única fórmula geradora de resultados. Quando você faz uma associação de imagem, por exemplo, de uma marca esportiva a uma grife de luxo, esta última empresta uma percepção de exclusividade para a marca de esporte, possibilitando-a não só atingir um novo nicho de consumidores, como trazer mais status e valor aos produtos da edição limitada.

E a marca premium? Qual o objetivo dela com esse tipo de collab? Pode ser: trazer alguns amantes da marca esportiva para o mercado de luxo; ou ganhar uma imagem mais casual se associando à marca esportiva ou até mesmo trazer o atributo de conforto, não comumente associado ao mercado de luxo, mas do esporte sim.

 

  • - Mais engajamento e mais visibilidade

As colaborações podem criar conexões emocionais fortes com maior engajamento dos consumidores, especialmente os amantes das marcas. Há uma transferência de parte da base de fãs ou seguidores de uma marca para a outra. Sem falar que as parcerias aumentam a visibilidade das empresas, com o esforço de cross-promotion que ambas as marcas fazem em seus canais, ampliando o alcance da mensagem.

Uma collab que gerou enorme buzz nas redes sociais no último ano e virou uma febre entre os adolescentes foi a parceria entre a Carmed, marca de cuidados com a pele, e a Fini, famosa por seus doces coloridos e divertidos.

Inspirados nos sabores e cores vibrantes dos doces, a Carmed desenvolveu uma gama de hidratantes labiais com aromas e texturas que lembram as famosas balas de gelatina, marshmallows e ursinhos de goma, somando o valor de sua expertise em dermocosméticos.

O esforço de marketing conjunto ganhou as redes sociais, fortalecendo ainda mais a presença online das duas empresas e o resultado em vendas foi tamanho que era frequente o produto se esgotar nas prateleiras de farmácias e lojas de beleza. Por tudo isso, essa estratégia mostra que veio para ficar.

Seja por acesso a novos públicos, aumento de credibilidade e relevância, inovação e criatividade, ganho de visibilidade e valor percebido e até da conexão emocional que gera, o collab pode ser extremamente relevante para o negócio quando promove a junção dos valores de duas ou mais marcas.

 

A opinião e as informações contidas neste artigo são responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, a visão da SpaceMoney.