quarta, 22 de maio de 2024
SpaceNow

B3 EM TEMPO REAL: Fique por dentro de tudo o que influencia a Bolsa nesta terça-feira (16)

A SpaceMoney reúne para você as últimas notícias do mercado financeiro em primeiríssima mão

16 abril 2024 - 13h24Por Redação SpaceMoney
.. - Crédito: Sede da B3, em São Paulo| Foto: GUSTAVO SCATENA/Divulgação

IBOVESPA: Nesta terça-feira (16), o mercado financeiro local monitora o Boletim Focus, relatório semanal do Banco Central (BC), Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) e o monitor do PIB, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), sobre fevereiro.

A questão fiscal volta a assumir protagonismo e o topo das preocupações nesta semana após o Ministério da Fazenda revisar as metas fiscais dos próximos anos no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2025.

 

DÓLAR: Nesta terça-feira (16), o mercado de câmbio monitora os discursos de membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o Banco Central norte-americano), John Willians, Philip Jefferson e Tom Barkin, além do próprio presidente da autoridade monetária, Jerome Powell, um dia após ser divulgado o volume de vendas no varejo dos EUA.

A economia da China cresceu mais do que se esperava no primeiro trimestre. Segundo o Escritório Nacional de Estatística, o Produto Interno Bruto (PIB) saltou 5,30% em relação aos primeiros três meses de 2023.

 

 

Neste resumo, a SpaceMoney reúne para você as últimas notícias do mercado financeiro em primeiríssima mão:

 

  • PX DATA.AI lança Luria, plataforma de IA Generativa, com foco na imersão total em dados

Startup promete inovar o mercado B2B com o objetivo de romper com a convenção de que a obtenção de informações de negócio é sempre um processo demorado e burocrático.

Leia mais aqui.

 

  • B3 (B3SA3) atualiza carteira do Ifix e tira FII XP Properties (XPPR11)

Número de fundos imobiliários no índice saiu de 104 para 111.

Leia mais aqui.

 

  • B3 inclui Wilson Sons (PORT3) em segunda prévia de índice de dividendos; Auren (AURE3) e Porto (PSSA3) ficam de fora

Minerva (BEEF3), Itaúsa (ITSA3), Romi (ROMI3) também deixam Idiv.

Leia mais aqui.

 

  • As 10 melhores ações ESG para investir em abril, segundo o BTG Pactual

B3 (B3SA3) se destaca como a ação a novata no portfólio, em substituição a Iguatemi (IGTI11).

Leia mais aqui.

 

  • GetNinjas (NINJ3) firma parcerias e abre as portas do seu ecossistema para o mercado

Inicialmente, são três novos acordos do aplicativo de serviços para permitir que seu ecossistema conecte empresas com profissionais aos seus clientes.

Leia mais aqui.

 

  • Braskem (BRKM5): membros da CPI cancelam visita a Maceió

Integrantes estariam na capital alagoana na próxima quarta-feira, 17 de abril, e uma nova data deve ser comunicada em breve.

Leia mais aqui.

 

  • Embraer (EMBR3): CVM julga Julio Bozano e Sergio Eraldo de Salles em caso de insider trading

Empresários são acusados de ter acesso a informações privilegiadas da companhia em 2017.

Leia mais aqui.

 

  • Raízen (RAIZ4): BTG Pactual reduz preço-alvo da ação, mas recomenda compra

O banco ajustou suas estimativas para refletir os resultados recentes, uma nova curva de preços do açúcar, etanol e petróleo, bem como projeções macroeconômicas.

Leia mais aqui.

 

  • Light (LIGT3): investidores estudam se aceitam ou não termo de acordo preliminar do PRJ

Credores ainda não deram indicação do que desejam para embarcar no trato, mas tampouco fizeram críticas.

Leia mais aqui.

 

  • Eletrobras (ELET3)(ELET6): acordo para aumentar poder da União pode sair até maio, diz colunista

Solução seria a companhia ter um conselho de administração com dez assentos e três deles seriam do governo federal, apurou Renata Agostini, do jornal O Globo.

Leia mais aqui.

 

  • Movida (MOVI3) traça metas para recuperar crescimento em 2024 e BTG Pactual analisa viabilidade

Banco manteve recomendação de compra nas ações da companhia, por enxergar esforços necessários para o objetivo.

Leia mais aqui.

 

  • LWSA (LWSA3): BTG Pactual mantém recomendação de compra para ex-Locaweb

Analistas observam, contudo, um crescimento pouco inspirador para a companhia.

Leia mais aqui.

 

  • MRV (MRVE3) recua 4,5% após prévia do 1T24; BTG Pactual avalia resultados

O segmento de incorporação da empresa (MRV Incorporação) registrou um crescimento anual de 150,4% no valor geral de vendas (VGV).

Leia mais aqui.

 

  • Eztec (EZTC3) decepciona BTG Pactual, mas banco recomenda compra na ação; entenda

Empresa apresentou dados do primeiro trimestre bem abaixo do que era esperado pela casa.

Leia mais aqui.

 

  • O que acontece na Política - chegou o pior momento da economia no governo Lula III?

Flexibilização das metas fiscais se soma a um conjunto de eventos que acirram os ânimos do mercado financeiro

Leia mais aqui.

 

  • Gafisa (GFSA3): CM Capital desiste de comprar fatia da RK8 SPE, por R$ 280 milhões

Comprador rescindiu contrato com subsidiária da empresa.

Leia mais aqui.

 

  • Biomm (BIOM3): WNT eleva participação acionária

Fatia não possui qualquer acordo ou contrato que regule o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia.

Leia mais aqui.

 

  • Vamos (VAMO3) elege José Cezário Menezes para CFO e DRI

Executivo assume cargos em 1º de maio, um dia depois de Adriano Ortega deixar exercício.

Leia mais aqui.

 

  • Petrobras (PETR3)(PETR4) comunica oficialmente suspensão de decisão que afastava Sérgio Rezende

Estatal alega defender a higidez de seus procedimentos de governança interna.

Leia mais aqui.

 

  • Melnick (MELK3) não está mais sujeita ao controle compartilhado com Even (EVEN3)

Participação acionária detida conjuntamente foi reduzida para menos de 50% do capital social.

Leia mais aqui.

 

  • B3 exclui Auren (AURE3) da 2ª prévia da carteira do Ibovespa; Vivara (VIVA3) permanece

Se a composição for confirmada, a carteira teórica do Ibovespa vai contar com oitenta e sete papéis, de oitenta e quatro empresas.

Leia mais aqui.

 

  • Boletim Focus: projeção para inflação cai e estimativas para PIB, Selic e dólar sobem

Leia mais aqui.

 

Nome Código Preço (USD)   Variação (24H)  Variação (7D) 
Bitcoin BTC 62.710,5 -5,70% -11,83%
Ethereum ETH 3.059,89 -6,18% -16,72%
Tether USDt USDT 1,0008 -0,02% +0,05%
BNB BNB 541,79 -7,37% -8,34%
Solana SOL 133,969 -12,67% -25,37%
USDC USDC 0,9995 +0,09% +0,02%
Lido Staked ETH stETH 3.002,99 -6,88% -16,26%
XRP XRP 0,4904 -5,33% -21,01%
Dogecoin DOGE 0,154876 -4,60% -22,96%
Toncoin TON 6,1361 -13,38% -10,29%

Fonte: Investing.com Brasil

 

 

 

  • Noruega aprova lei para controlar mineração de criptomoedas

Governo pretende fechar a porta para a mineração de Bitcoin e direcionar energia para serviços socialmente úteis.

Leia mais aqui.

 

Detetives do X, antigo Twitter, especializados em criptomoedas (também conhecidos como blockchain sherlocks) descobriram que os 50 BTC foram minerados em 22 de abril de 2010, quando o Bitcoin ainda era negociado por meros centavos.

Leia mais aqui.

 

  • Dividendos de FIIs: 9 fundos de investimento imobiliário pagam cotistas nesta terça-feira (16)

Na última segunda-feira (15), o Índice de Fundos de Investimento Imobiliário (IFIX) encerrou em queda de 0,33%, aos 3.412,68 pontos.

Leia mais aqui.

 

  • Eneva (ENEV3) anuncia 10ª emissão de debêntures, no valor de R$ 2,5 bilhões

Operação pode ser elevada em R$ 500 milhões

Leia mais aqui.

 

Confira as notícias publicadas pela SpaceMoney após o fechamento dos mercados na última segunda-feira (15):

 

Balanços

Itaú (ITUB4) agenda reunião interativa para comentar 1º trimestre de 2024

No dia 6 de maio (uma segunda-feira), após o fechamento dos mercados de ações, os resultados do primeiro trimestre de 2024 do Itaú (ITUB4) estarão disponíveis no site de relações com investidores (RI).

Na data seguinte, Milton Maluhy, CEO, Alexsandro Broedel, CFO, e Renato Lulia, diretor de Relações com Investidores (DRI), apresentarão os números, em reunião interativa, com sessão de perguntas e respostas ao final. O evento se inicia às 10:00, no horário de Brasília.

Para participar, investidores podem se cadastrar no link.

 

CPFL Energia (CPFE3) programa balanço do 1º trimestre de 2024 para maio; confira a data

A CPFL Energia (CPFE3) programou a divulgação de seus resultados financeiros relativos ao primeiro trimestre de 2024 para o dia 9 de maio, uma quinta-feira, após o fechamento dos mercados. 

A videoconferência foi agendada para o dia seguinte, 10 de maio, em português com tradução simultânea para o inglês, a partir das 11:00.

 

Informe corporativo

Mercado Livre (MELI34) planeja contratar 6,5 mil funcionários no Brasil 

O Mercado Livre (MELI34) planeja contratar 6.500 pessoas no Brasil neste ano, comunicou o Palácio do Planalto nesta segunda-feira (15) após reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o principal executivo da empresa no país.

Uma vez implementadas, as contratações podem aumentar o quadro de funcionários da gigante de comércio eletrônico no Brasil, seu principal mercado, em 28% em relação ao ano anterior.

As novas funções estarão focadas principalmente em logística e tecnologia.

As informações são da agência Reuters.

 

Petrobras (PETR3)(PETR4): campo de Búzios atinge marca de 1 bilhão de barris de petróleo

Por Vinícius Lisboa, da Agência Brasil - Maior em águas ultraprofundas do mundo, o Campo de Búzios, na Bacia de Santos, atingiu no fim de março a marca de 1 bilhão de barris de petróleo produzidos, anunciou nesta segunda-feira (15) a Petrobras (PETR3)(PETR4).

Em junho do ano passado, Búzios já havia registrado a produção acumulada de 1 bilhão de barris de óleo equivalente – que considera óleo em barris somado à produção de gás natural, convertida para barris equivalentes de óleo (boe).

Agora, a cifra inclui apenas a produção de petróleo.

A estatal brasileira opera o campo em consórcio com a Pré-Sal Petróleo (PPSA) e as chinesas CNOOC e CNODC. Búzios começou a ser operado em 2018 e contabiliza produção em cinco unidades, os FPSOs (navios-plataformas) P-74, P-75, P-76, P-77 e Almirante Barroso.

Para dar uma ideia da dimensão do campo, a Petrobras explica que a espessura de seu reservatório tem a mesma altura que o Pão de Açúcar, e sua extensão corresponde a mais que o dobro que a Baía de Guanabara.

O campo está localizado a 180 quilômetros da costa, e a mais de 2 mil metros de profundidade.

 

Boa Safra (SOJA3) compra terreno em Ribeirão Cascalheira para construir novo centro de distribuição

A Boa Safra (SOJA3) celebrou compromisso de compra e venda para a aquisição de terreno na cidade de Ribeirão Cascalheira, em Mato Grosso (MT), para a construção de um Centro de Distribuição (CD), e iniciou as obras para tal em 8 de abril de 2024.

A iniciativa compõe o plano de expansão da sementeira, anunciado pela companhia durante o seu processo de IPO, em abril de 2021.

Com a nova estrutura, a Boa Safra espera melhorar ainda mais a jornada do cliente, e assegurar qualidade e segurança nas entregas.

O terreno em Ribeirão Cascalheira possui 50.000 m² e está localizado na Rodovia BR-158.

O CD de Ribeirão Cascalheira facilmente pode atender uma região com mais de 2 milhões de hectares, como o estimado pela equipe de Engenharia da Boa Safra.

A equipe de construção trabalha para construir uma estrutura que assegura a qualidade do armazenamento das sementes para atender a região, com previsão de entrada em operação prevista para 31 de agosto de 2024.

No local, poderão ser estocadas até 13,3 mil big bags em 6 mil m² de câmaras frias, adequadas ao armazenamento de soja.

Ao todo, serão 9.375 m² de área construída.

A estrutura do CD incorpora câmaras refrigeradas, e estende o período de armazenamento em condições ideais para as sementes, além de preservar sua qualidade e vigor até o momento do envio aos agricultores.

O imóvel em questão possui um preço justo, fixo e inalterável de R$ 1.500.000,00, devido pela companhia quando da conclusão do procedimento de escrituração do imóvel, prevista para ocorrer até 29 de setembro de 2024.

O novo CD soma-se às expansões realizadas pela companhia e faz parte de um objetivo de médio-longo prazo de ter Centros de Distribuição nas principais regiões do Brasil.

A Boa Safra investe em logística para garantir a entrega rápida e eficiente de seus produtos aos clientes.

 

Banco do Brasil (BBAS3): ações passam a ser negociadas em reflexo ao split nesta terça-feira (16)

A partir de terça-feira, 16 de abril, as ações do Banco do Brasil (BBAS3) passarão a ser negociadas em reflexo ao desdobramento (ex-split).

A alteração estatutária deliberada pela assembleia-geral extraordinária realizada em 2 de fevereiro decidiu pelo desdobramento (split) de 100% das ações BBAS3, e atribui uma nova ação para cada ação emitida, sem alterar o patrimônio do BB e a participação percentual dos acionistas. 

Com a efetivação do split, o capital social do banco estatal passa a ser dividido em 5.730.834.040 ações ordinárias representadas na forma escritural e sem valor nominal. 

 

Prio (PRIO3) e subsidiária liquidam R$ 1,3 bilhão em debêntures da terceira emissão

A Prio (PRIO3) e a Petro Rio Jaguar Petróleo S.A. comunicaram a conclusão da liquidação da terceira emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em duas séries, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória, no valor de R$ 1.300.000.000,00.

520 mil debêntures foram emitidas na primeira série, com vencimento em 15 de abril de 2029.

780 mil debêntures foram emitidas na segunda série, com amortizações anuais a partir do oitavo ano e vencimento final em 15 de abril de 2034.

A oferta fora destinada exclusivamente a investidores profissionais, com garantia firme para a totalidade das debêntures.

A emissão, em conjunto com os instrumentos derivativos contratados e anunciados no dia 25 de março, vai resultar em um custo médio dolarizado de 6,14% ao ano (a.a.) e duration aproximada de 5,90 anos.

 

Vale (VALE3): Paulo Hartung passa a integrar Comitê de Auditoria e Riscos

O conselho de administração da Vale (VALE3) aprovou alteração na composição do Comitê de Auditoria e Riscos, que passa a ser integrado por Paulo Hartung, em substituição à Rachel Maia.

Seguem como coordenadora e como membro do Comitê Vera Marie Inkster e Ollie Oliveira, respectivamente.

O Comitê de Auditoria e Riscos permanece composto integralmente por membros independentes, e Ollie Oliveira como especialista financeiro. 

 

Vale (VALE3): Justiça do Pará suspende liminar que autorizava funcionamento da Mina do Sossego

A Vale (VALE3) informou que uma decisão do Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA) suspendeu a liminar que autorizava o funcionamento da Mina de Sossego.

Em fevereiro de 2024, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Pará (SEMAS) havia suspendido a licença de operação (LO) da mina, e alegava descumprimento de condicionantes ambientais.

Após a decisão da SEMAS, a Vale ajuizou Tutela Provisória de Urgência, e o juízo de primeira instância de Canaã dos Carajás, em 24 de fevereiro de 2024, havia restabelecido a vigência e validade da LO.

Em 1º de março, o Estado interpôs recurso de agravo de instrumento para o Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e obteve decisão que restabelece a suspensão da LO da mina do Sossego.

A empresa ainda não foi notificada formalmente da decisão.

A empresa vai adotar as medidas judiciais cabíveis para reverter esta decisão e restabelecer o pleno funcionamento de suas operações, e declarou confiar na justiça brasileira e no cumprimento de suas obrigações.

 

Oi (OIBR3)(OIBR4): Anatel aprova minuta de acordo para migração do contrato

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) aprovou, nesta segunda-feira (15), por unanimidade, a minuta do acordo costurado pela Comissão de Solução Consensual, do Tribunal de Contas da União (TCU), que vai permitir à Oi (OIBR3)(OIBR4) migrar seu contrato de concessão na telefonia fixa para regime de autorização, informou o jornal Valor Econômico.

A assinatura do chamado “termo de autocomposição” ainda depende de aprovação final no plenário do tribunal.

As informações são do jornal Valor Econômico.

 

JBS (JBSS3) anuncia R$ 150 mi para dobrar capacidade produtiva da unidade Campo Grande II

A JBS (JBSS3) vai dobrar a capacidade de produção da unidade Campo Grande II, localizada na capital de Mato Grosso do Sul (MS).

A companhia anunciou investimento de R$ 150 milhões para permitir que, em um ano, o volume processado diariamente na agroindústria passe de 2,2 mil para 4,4 mil animais.

A quantidade de colaboradores vai saltar de 2.300 para 4.600. Segundo a companhia, isso vai transformar a fábrica na maior unidade de bovinos da América Latina.

A unidade Campo Grande II da JBS foi uma das 38 habilitadas pelo governo chinês em 12 de março passado.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

 

Vale (VALE3) antecipa meta de 100% de consumo de energia renovável no Brasil em dois anos

A Vale VALE3) informou que toda a energia elétrica utilizada nas suas operações no Brasil em 2023 foi proveniente de fontes renováveis, como usinas hidrelétricas, eólicas e solar.

Com isso, a empresa atingiu a meta de ter 100% de consumo de energia elétrica renovável no País dois anos antes do prazo previsto, que era 2025.

Segundo a empresa, para que a meta fosse atingida dois anos antes do prazo, foi fundamental a entrada em operação do complexo solar Sol do Cerrado, em novembro de 2022.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

 

Petrobras (PETR3)(PETR4): Justiça derruba decisão que suspendia Sergio Rezende

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiu suspender efeitos de decisão judicial da 21ª Vara Federal de São Paulo que havia suspendido Sérgio Machado Rezende do exercício do cargo de membro do conselho de administração da Petrobras (PETR3)(PETR4), conforme documento visto pela agência Reuters.

Com a decisão, Rezende fica liberado para participar de uma próxima reunião do conselho de administração, o qual preside.

A Justiça considerou que no momento da posse de Rezende prevalecia o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que vedava tão somente a concomitância entre o exercício como conselheiro e a participação de estrutura decisória de partido político, e não subsistia a vedação relativa aos trinta e seis meses.

Além disso, a decisão judicial pontuou que assembleia de acionistas da petroleira alterou o Estatuto Social em novembro passado, como forma de alinhar o texto ao exigido pela Suprema Corte.

As informações são da agência Reuters.

 

Emae (EMAE4): leilão de privatização recebe propostas de três grupos

Três grupos entregaram propostas para participar do leilão de privatização da geradora de energia paulista Emae (EMAE4) marcado para a próxima sexta-feira, 19 de abril, disseram à agência Reuters duas fontes com conhecimento do assunto.

A informação foi publicada mais cedo pelo jornal O Estado de S.Paulo, que citou entre as proponentes as empresas EDF, a Matrix Energia - joint venture da gestora Prisma Capital com uma subsidiária do grupo suíço Duferco - e o fundo Phoenix.

As informações são da agência Reuters e do jornal O Estado de S.Paulo.

 

Petrobras (PETR3)(PETR4): Anapetro ingressa ação contra Marcelo Gasparino

A Associação Nacional dos Petroleiros Acionistas Minoritários da Petrobras (Anapetro) protocolou nesta segunda-feira, 15, denúncia na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) contra o membro do conselho de administração Marcelo Gasparino por “indícios de ocorrência de conflitos de interesse” no colegiado.

Segundo a nota, a entidade requereu investigação pela autarquia e as “devidas responsabilizações perante possíveis atos ilegais”. O escritório de Advocacia Garcez representa a associação na ação.

Gasparino integra ainda os conselhos de administração de Banco do Brasil (BBAS3), Eletrobras (ELET3) e Vale (VALE3), e, sobre a elétrica, a organização alega que a petroleira desponta como possível concorrente no mercado de energia eólica onshore e offshore, e a permanência do conselheiro nos CAs das duas empresas comprometeria as responsabilidades e deveres do mesmo.

As informações são do site InfoMoney.

 

Azul (AZUL4) admite que conflito entre Irã e Israel pode ter impactado preço das ações

Em vista as oscilações registradas com os valores mobiliários de emissão da Azul (AZUL4), o número de negócios e a quantidade negociada, a B3 solicitou se havia algum fato do conhecimento que a aérea pudesse justificar.

Em resposta ao ofício, a companhia acredita que não existem informações ou fatos relevantes que ainda não tenham sido já divulgados ao mercado.

Porém, ressaltou que, na última sexta-feira (12), foram divulgadas informações sobre as tensões no Oriente Médio.

A variação nos preços do petróleo em meio à escalada do conflito entre Irã e Israel pode ter contribuído tanto para a redução do preço da ação como também o volume das ações negociadas.

 

Gol (GOLL4) esclarece rumores sobre possível acordo com arrendadores

A Gol (GOLL4) esclareceu informações em relação a notícia de que chegaria a um acordo com arrendadores nas próximas semanas, como informou primeiramente o jornal Folha de S.Paulo e repercutiu a SpaceMoney.

Em audiência realizada no dia 10 de abril de 2024, o juízo responsável pela condução do procedimento de Chapter 11 atualmente conduzido pela companhia aprovou acordos preliminares (term sheets) que foram negociados com 5 (cinco) arrendadores de aeronaves da GOL.

A aprovação judicial dos acordos preliminares (term sheets) indica, per se, o potencial para avançar na finalização dos acordos com os arrendadores de aeronaves dacCompanhia nas próximas semanas.

Adicionalmente, cumpre informar que, como parte do processo de reestruturação pelo qual passa a companhia, obtém a oportunidade de definir se vai aceitar ou rejeitar certos contratos, como contratos de arrendamento de aeronaves.

Nesse sentido, espera-se que determinados aviões sejam devolvidos aos respectivos arrendadores, tal qual ocorre em processos de igual natureza. 

Os termos do procedimento de Chapter 11 são públicos.

Adicionalmente, a companhia se prontificou a fornecer informações adicionais sobre o procedimento de Chapter 11.

Registros judiciais e outras informações relacionadas aos processos estão disponíveis em website separado administrado pelo agente de reclamações da Companhia, Kroll Restructuring Administration LLC (Kroll), em https://cases.ra.kroll.com/GOL.

A companhia esclarece seu entendimento de que os fatos acima narrados não constituem fato relevante e não ensejam a necessidade de divulgação nos termos da Resolução CVM 44, uma vez que:

  • - i) tais fatos são mera decorrência do procedimento judicial em curso e não representam marcos representativos da reestruturação pretendida;
  • - ii) as negociações com os arrendadores de aeronaves ainda estão em curso e ainda não existe qualquer acordo vinculante firmado; e
  • - iii) não existe uma conclusão das negociações da companhia relacionados à devolução de aeronaves. 

 

Sabesp (SBSP3): Fitch afirma rating nacional de longo prazo AAA(bra), com perspectiva estável

Na última sexta-feira (12), a agência de classificação de risco Fitch afirmou os ratings de inadimplência do emissor de longo prazo em moedas estrangeira e local BB+ da Sabesp (SBSP3).

O rating nacional de longo prazo ‘AAA(bra)’ da empresa e de suas emissões de debêntures sem garantias foi igualmente reafirmado.

A perspectiva dos ratings corporativos foi mantida estável.

Os ratings da Sabesp refletem a solidez de seus perfis de negócios e financeiro no setor de saneamento básico no Brasil, com benefícios ainda de sua grande escala.

A Fitch acredita que a empresa vai manter a alavancagem líquida conservadora e robusta liquidez, apesar da previsão de fluxos de caixa livre (FCFs) negativos em função de um programa de investimentos ainda mais agressivo do que o previsto anteriormente.

A análise incorpora a exposição da Sabesp a seu acionista majoritário, o Estado de São Paulo (BB/Estável), e a possibilidade de o IDR em Moeda Local da empresa ficar até dois graus acima do rating do controlador, de acordo com a metodologia da Fitch.

Atualmente, o rating de São Paulo não restringe o da companhia.

 

Magazine Luiza (MGLU3) apresenta cronograma de recomposição do comitê de Auditoria, Riscos e Compliance; confira detalhes

Nesta segunda-feira (15), o Magazine Luiza (MGLU3) apresentou o cronograma de recomposição do Comitê de Auditoria, Riscos e Compliance, com composição mínima de três membros - um deles conselheiro independente.

Em 24 de abril, realiza-se uma assembleia-geral ordinária e extraordinária (AGOE), com eleição dos conselheiros para o novo mandato. 

No dia seguinte, 25 de abril, reúne-se o conselho de administraçãopara eleição dos membros dos comitês de assessoramento, que recompõe, inclusive, a estrutura do CARC, em atendimento ao Regulamento do Novo Mercado.

 

B3 (B3SA3): volume financeiro médio em ações cai 5,6% em um ano, a R$ 24,558 bilhões em março

A B3 (B3SA3) informou o volume financeiro médio negociado no segmento de ações em R$ 24,558 bilhões no mês de março deste ano, uma queda de 5,6% na base de comparação anual e de 7,2% em relação ao mês anterior.

Ao fim do terceiro mês do ano, contabilizou 5,938 milhões de contas na depositária, uma oscilação positiva de 0,6% em doze meses, com o número de investidores individuais em 5,094 milhões.

 

Helbor (HBOR3) atinge R$ 443,0 milhões em vendas brutas totais no 1º trimestre de 2024

As vendas brutas totais de Helbor (HBOR3) no primeiro trimestre atingiram R$ 443,0 milhões, um aumento de 4,10% e 25,30% na comparação com o quarto trimestre passado e o primeiro trimestre anterior, respectivamente.

Já as vendas brutas % Helbor totalizaram R$ 230,0 milhões entre janeiro e março deste ano, uma redução de 11,0% frente o quarto trimestre de 2023 e um aumento de 3,0% quando comparado com o primeiro trimestre retrasado.

A velocidade de vendas medida pelo indicador VSO total no primeiro trimestre de 2024 foi de 14,0%, um aumento de 3,6 p.p. em comparação com o VSO apresentado no mesmo período do ano anterior e alta de 0,8 p.p. quando comparado com o quarto trimestre de 2023.

O VSO % Helbor registrado foi de 12,90%, um aumento de 2,30 p.p. em relação ao primeiro trimestre de 2023 e um aumento de 0,4 p.p. em relação ao quarto trimestre de 2023.

Das vendas totais do trimestre, 84,6% corresponderam a venda de estoque pronto e em construção e 15,4% a venda de lançamentos.

Das Vendas Totais % Helbor do trimestre, 94,0% corresponderam a venda de estoque pronto e em construção e 6,0% a venda de lançamentos.

Foi realizada ainda, no período, a 112ª edição do evento “Só a Helbor Tem”, nas cidades de São Paulo (SP), Mogi das Cruzes (SP) e Curitiba (PR), que totalizou R$ 172,90 milhões de VGV total vendido - 57,70% % Helbor.

Desse total, 45% foram de unidades prontas e 55% de unidades em construção.

 

Banrisul (BRSR6): Vokin detém participação superior ao total de 5% das ações PNB

A Vokin Administração de Recursos comunicou que, em negociações realizadas, a soma de ações e instrumentos derivativos detidos pelo conjunto de fundos e clubes de investimento geridos pela mesma e seus administradores atingiu posição de 5,03% do total de ações preferenciais classe B (PNB)(BRSR6) emitidas pelo Banrisul.

A gestora declara, ainda, que:

  • - i. a participação acionária acima não visa alterar a composição de controle ou a estrutura administrativa;
  • - ii. não possui com outros acionistas do Banco qualquer contrato ou acordo que regule o exercício do direito ao voto ou à compra e venda de valores mobiliários emitidos pelo Banco; e
  • - iii. não detém, por si ou por quaisquer de seus fundos ou clubes de investimento geridos, quaisquer bônus de subscrição, direitos de subscrição de ações e(ou) debêntures conversíveis em ações emitidos pelo Banco. 

 

IRB (IRBR3) anuncia resgate de R$ 91,92 milhões em debêntures 

O IRB Brasil (IRBR3) realizou nesta segunda-feira (15) o resgate antecipado da totalidade das debêntures da 3ª emissão, não conversíveis em ações, da espécie com garantia real, em série única, para distribuição pública pelo rito de registro automático de distribuição.

Foram resgatadas 100.000 (cem mil) debêntures.

O valor total pago foi de R$ 91.921.255,04.

 

Ânima (ANIM3): Fitch afirma rating AA-(bra), com perspectiva positiva

A agência de classificação de risco Fitch afirmou, nesta segunda-feira (15), o rating nacional de longo prazo da Ânima (ANIM3) em ‘AA-(bra)’.

Ao mesmo tempo, a agência revisou a perspectiva do rating para positiva, de estável.

A perspectiva reflete a recuperação da rentabilidade e da geração de fluxo de caixa operacional da Ânima acima das expectativas da Fitch, o que traz mais visibilidade sobre a capacidade de a companhia reduzir sua alavancagem.

De acordo com a agência, a Ânima tem sido bem-sucedida em integrar os ativos adquiridos nos anos recentes e na estratégia de otimizar a estrutura de custos, o que, em conjunto com um ambiente macroeconômico mais favorável, resultou em importantes avanços nas margens operacionais em 2023.

Espera-se que a companhia reduza o índice de dívida líquida-EBITDA após o pagamento de dividendos aos minoritários para abaixo de 3,5x até 2025, o que vai ser determinante para futuras ações de rating.

O rating da Ânima continua a se apoiar em sua destacada posição na indústria de educação superior privada no Brasil, com relevante escala de operações, marcas reconhecidas, bons indicadores de qualidade acadêmica, adequada abrangência geográfica e importante fluxo de receitas proveniente de cursos mais defensivos.

A Ânima desponta como a segunda maior instituição privada de medicina do Brasil. Sua classificação incorpora a estreita correlação da indústria de ensino superior com o ambiente econômico e riscos regulatórios, assinala a Fitch.

 

Casas Bahia (BHIA3): Morgan Stanley atinge 5,10% do total de ações ON

O banco norte-americano J.P. Morgan atingiu posição equivalente a aproximadamente 5,10% do número total de ações ordinárias (ON) do Grupo Casas Bahia (BHIA3).

De acordo com a correspondência recebida, o objetivo da participação acionária exposta fora estritamente de investimento, sem visar alteração do controle ou da estrutura administrativa. 

 

Direcional (DIRR3): Paulo Sousa assume posição de CFO

Paulo Henrique Martins de Sousa, então diretor de Relações com Investidores (DRI) da Direcional (DIRR3), assume cumulativamente a função de diretor financeiro (CFO), em substituição a Henrique Assunção Paim, que deixou o cargo nesta segunda-feira (15).

Paulo Sousa integra a companhia desde 2011 e atua como DRI há cinco anos.

 

Banese (BGIP3): Leandro de Oliveira Bando se indica para concorrer ao conselho de administração

Leandro Neves de Oliveira Bando, na qualidade de acionista titular de ações ordinárias (ON) do Banese (BGIP3)(BGIP4), indicou a si mesmo como candidato a membro do conselho de administração.

Bando pleiteia concorrer à eleição em separado para vaga reservada aos acionistas minoritários portadores de ações ordinárias nominativas, na assembleia-geral ordinária (AGO) a se realizar nesta terça-feira, 16 de abril.

 

AES Brasil (AESB3): Moody's reafirma rating AA.br

A Moody’s Local reafirmou o rating AA.br para a AES Brasil (AESB3), com perspectiva estável.

De acordo com a agência de classificação de risco, o perfil de crédito da companhia reflete sua posição como uma das principais líderes do setor de geração de energia elétrica, com um portfólio diversificado de produtos e soluções de energia.

O perfil de crédito ainda incorpora sua boa previsibilidade de receita, prudente gestão de risco hidrológico e uma posição de liquidez adequada, além de possuir acesso resiliente ao mercado de dívida local.

Adicionalmente, após a reestruturação que apartou as estruturas de Tucano e Cajuína da AES Operações, a companhia manteve uma postura prudente em suas aquisições e atualmente não possuí nenhum projeto em desenvolvimento que necessite de investimentos relevantes, declararam os analistas liderados por Maria Claudia Komamura.

Por outro lado, a agência reconhece que a companhia possui uma crescente descontratação do portfólio de energia hídrica, o que a Moody’s Local espera que seja endereçado com preços em linha com o que tem realizado.

Considera, adicionalmente, que o perfil de crédito da AES Operações possui influência do perfil de investimento do seu acionista controlador, AES Brasil Energia, que tende a pressionar a distribuição de dividendos da companhia ao buscar o equilíbrio entre o plano de expansão e alavancagem da estrutura como um todo.

A companhia apresentou índice de alavancagem bruta (Dívida Bruta/ EBITDA) ajustada de 3,6x em dezembro de 2023, comparado a 4,2x ao final de 2022 e 6,4x em 2021, conforme os ajustes-padrão Moody's Local.

A agência aguarda que a alavancagem bruta ajustada fique em torno de 4,0x nos próximos doze a dezoito meses.

Adicionalmente, analistas esperam que as distribuições de dividendos sejam administradas com prudência a partir de 2025, uma vez que sua controladora finalizou um ciclo importante de investimentos, assim como sua alavancagem financeira e liquidez, a fim de que suas métricas de crédito permaneçam adequadas, principalmente com um cenário de preços menores de energia.

Os ratings AA,br atribuídos às debêntures da AES Operações estão no mesmo nível de seu rating de emissor.

 

Multiplan (MULT3) anuncia mais uma venda de terreno em Ribeirão Preto

Nesta segunda-feira (15), a Multiplan (MULT3) comunicou a venda de novo terreno em Ribeirão Preto, adjacente ao RibeirãoShopping, com 11,2 mil metros quadrados. 

Conforme a nota empresa, o espaço vendido vai abrigar um projeto multiuso com valor geral de vendas (VGV) estimado em R$ 500 milhões, a ser desenvolvido por empreendedor local.

O pagamento vai ser realizado por meio de uma permuta financeira de 14,00% do VGV líquido do projeto.

A companhia havia anunciado, na última quinta-feira (11), a venda de uma área de 23.834 metros quadrados, também ao lado do shopping, por R$ 48,4 milhões.

O projeto vai ser dividido em duas fases, uma residencial e outra comercial.

A etapa residencial possui lançamento previsto para 2025 e uma área privativa com mais de 25 mil metros quadrados.

Já a segunda etapa, que contempla uma torre comercial e corporativa, apresenta área privativa de mais de 20 mil metros quadrados.

O projeto final prevê uma conexão direta das torres com o RibeirãoShopping.

 

MRV (MRVE3): segmento de incorporação registra alta de 150% no VGV do 1º trimestre

A MRV (MRVE3) divulgou sua prévia operacional nesta segunda-feira (15). O segmento de incorporação da empresa (MRV Incorporação) registrou um crescimento anual de 150,4% no valor geral de vendas (VGV), a R$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre de 2024.

As vendas da divisão reportaram uma alta de 18%, na mesma base de comparação, a R$ 2,130 bilhões, um recorde para a companhia. 

Já a geração de caixa da incorporação voltou a ficar negativa em R$ 18,6 milhões. 

 

Petrobras (PETR4): defasagem do preço da gasolina está em 21,00%, segundo Abicom 

A defasagem do preço da gasolina nas refinarias da Petrobras (PETR3)(PETR4) atingiu, no último dia 12 de abril, o maior patamar deste ano, 21,00% abaixo do preço praticado no Golfo do México, onde estão localizadas as refinarias norte-americanas.

As informações foram divulgadas pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). 

Para alinhar os preços em relação ao mercado internacional, a estatal poderia aumentar a gasolina em R$ 0,74 o litro, segundo a entidade.

Em relação ao diesel, a defasagem está em 12% nas refinarias da Petrobras. Com um aumento de R$ 0,48 por litro, os preços ficariam alinhados.

 

Proventos

Dividendos: Coelba (CEEB3) vai pagar mais de R$ 420 milhões

Em assembleia-geral realizada nesta segunda-feira (15), acionistas de Coelba aprovaram a declaração de dividendos no valor de R$ 421.922.172,40.

O montante corresponde a:

  • - R$ 1,5604558144 por ação ordinária (ON)(CEEB3);
  • - R$ 1,5604558144 por ação preferencial classe A (PNA)(CEEB5);
  • - R$ 1,7165013958 por ação preferencial classe B (PNB)(CEEB6). 

 

Créditos serão efetuados até o dia 31 de dezembro de 2024, sem atualização monetária. Farão jus a distribuição investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão desta segunda-feira, 15 de abril. 

A partir desta terça-feira, 16 de abril, as ações passarão a ser negociadas ex-dividendos. 

 

Trade

DAY TRADE: ações para comprar e vender nesta terça-feira (16)

Nesta terça-feira (16), PagBank recomendou a compra das ações de Gerdau (GGBR4) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4) para ganhos de até 2,04% em operações de day trade.

Para venda, a plataforma recomendou os papéis de Eletrobras (ELET3) e Lojas Renner (LREN3). Analistas gráficos estimam um ganho potencial de 2,02% com a operação.