sábado, 28 de maio de 2022
SpaceDica

S&P 500: veja como funciona e como investir no índice das maiores companhias dos EUA

O otimismo em relação ao avanço da vacinação e a expectativa de aprovação do pacote de infraestrutura norte-americano empurram o índice para cima

02 agosto 2021 - 12h16Por Redação SpaceMoney
 - Crédito: Tech Daily via Unsplash

No dia 9 de julho, o S&P 500, índice que reúne as principais ações do mercado acionário dos EUA, bateu um novo recorde histórico, chegando aos 4.370 pontos.

O otimismo dos investidores com relação à reabertura da economia pós-vacinação da Covid-19 e a expectativa de aprovação do pacote de infraestrutura norte-americano são, atualmente, um dos principais fatores que empurram o índice para cima. Analistas do mercado americano acreditam que ainda há fôlego para crescimento em 2021.

Ainda não conhece o S&P 500? Então confira nessa Spacedica como funciona e como investir nesse índice.

Referência mundial

O mercado acionário dos EUA é, de longe, o maior do mundo. Em conjunto, as mais de cinco mil empresas listadas nas suas duas bolsas de valores (NYSE, a bolsa de Nova York, e a Nasdaq, de empresas de tecnologia) somavam no primeiro trimestre de 2021 cerca de US$ 35 trilhões em valor de mercado (market cap).

Para efeito de comparação, a B3 – bolsa de valores brasileira – conta atualmente com mais de 400 empresas listadas, cujo valor de mercado somado atinge R$ 1,1 trilhão. Considerando a cotação do dólar em julho deste ano (por volta de R$ 5, após valorização de 4,76%), o market cap das bolsas americanas chegaria a R$ 175 trilhões. 

Com tanto dinheiro em negociação, a maneira de medir o desempenho dos pregões é utilizando uma referência. Esse é justamente o objetivo do S&P 500.

O índice foi criado pela Standard and Poor´s – uma das maiores agências de classificação de risco do mundo – na década de 1920, e desde 1957 reúne as 500 maiores empresas do mundo, que estão listadas nas duas bolsas americanas. Nessa lista estão, por exemplo, Microsoft, Amazon, Apple, Coca-Cola, Walt Disney, Facebook, Walmart e muitas outras gigantes do mercado que fazem parte do nosso dia a dia. 

O papel do S&P 500 é o mesmo do Ibovespa na bolsa brasileira, de ser um “termômetro” do mercado de ações. Porém, em uma escala muito maior.

Diariamente, as 500 empresas com maior número de ações negociadas nas bolsas dos EUA ganham ou perdem valor. A partir dessa média, é possível “medir a temperatura” do mercado e o otimismo (ou pessimismo) dos investidores. É como se alguém tivesse comprado ações dessas companhias e no final do dia fizesse as contas para saber se saiu no lucro ou no prejuízo.  

É possível investir no S&P 500?

Ficou interessado em investir nas maiores companhias do mercado acionário dos EUA?

Por ser um índice, não há como investir diretamente no S&P 500. Porém, existem ETFs (Exchange Traded Funds, no inglês), que são fundos de investimentos cuja rentabilidade varia de acordo com as movimentações de um índice ao qual ele está atrelado.

Ou seja, se o índice de referência – no caso, o S&P 500 – se valoriza ou desvaloriza, o ETF seguirá próximo a essa variação. 

Os ETFs são comercializados da mesma forma que ações na nossa bolsa de valores brasileira. Para comprar cotas do fundo atrelado ao S&P 500, por exemplo, basta procurar pelo ticker IVVB11 na B3. A lista completa de ETFs disponíveis, bem como as informações de cada um, podem ser conferidas no site da Bolsa.

Outra forma de investir em ações de grandes companhias do exterior, estando no Brasil, é por meio de BDRs (Brazilian Depositary Receipts). 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content