Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
SpaceDica

"Índice do medo": o que é o Índice Vix e como ele mexe com a Bolsa de Valores

O Vix existe desde os anos 1990 nos Estados Unidos

22 junho 2021 - 15h28Por Redação SpaceMoney

Na renda variável, assim como em outras modalidades de investimentos, há índices que tentam prever certos movimentos e servem como uma espécie de “termômetro” para os investidores. Esse é o caso do Índice Vix, carinhosamente apelidado de “índice do medo” pelos norte-americanos.

O Vix existe desde os anos 1990 nos Estados Unidos, maior mercado de ações do mundo, com a finalidade de medir o risco associado à volatilidade. O índice afeta o mundo inteiro, inclusive o Brasil.

Em linhas gerais, o VIX Index – seu nome original – mede as expectativas do mercado em relação às ações do S&P 500, como é conhecido o índice das 500 empresas mais importantes do mercado acionário dos EUA e que leva o nome da Standard & Poor’s, uma das três maiores agências de classificação de risco no mundo. Entre as empresas listadas no S&P 500 estão algumas das mais influentes do mundo, como Apple, Facebook, McDonald’s e Coca-cola.

Como funciona

Em 1993, a CBOE (Chicago Board Option Exchange), a maior bolsa de opções dos EUA, criou uma fórmula que utiliza a média ponderada dos preços das opções de compra e de venda das ações dessas grandes companhias para “prever” qual será a volatilidade do mercado nos próximos 30 dias corridos. Em 2003 essa fórmula foi atualizada e atualmente é calculada automaticamente em tempo real pelo computador. 

Não é uma conta simples de entender para quem não é profissional do mercado, mas o que é importante saber: quando o VIX sobe, é melhor ficar atento. Em fevereiro de 2020, por exemplo, por conta do impacto mundial da Covid-19, o índice bateu um recorde histórico devido ao pânico que dominou o mercado mundial. À época, as bolsas de valores do  mundo inteiro foram impactadas. Nos EUA, o S&P 500 chegou a derreter 10% em um só dia de março.

No Brasil o baque também foi forte. Naquele mês a B3, bolsa de valores brasileira, por exemplo, acumulou perdas de 45% e passou por seis circuit breakers (paralisação das negociações devido à extrema volatilidade).

À época, o VIX chegou a subir 30%, superando a casa dos 60 pontos, o que mostra intensa volatilidade. Para se ter uma ideia, investidores profissionais costumam evitar negociações quando o índice está acima de 40.

Referência para o mercado global

Por não ter ainda um mercado de opções “robusto”, o Brasil não conta com um índice desse tipo. Porém, o próprio VIX sempre está no radar dos investidores. Isso porque a volatilidade das ações do mercado americano impacta o mundo inteiro, principalmente países emergentes, como o Brasil. O VIX alto significa que o mercado está temeroso e isso poderá impactar diretamente nos investimentos dos estrangeiros no nosso país ou no comportamento do dólar.

É possível investir no VIX?

Não diretamente. Porém, há ETFs ( Exchange Traded Funds, ou fundo de índices atrelados ao VIX. Contudo, eles são muito mais voláteis do que fundos atrelados a outros índices, como o próprio S&P 500. Atualmente, há corretoras especializadas em investimentos no exterior.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: