segunda, 17 de junho de 2024
Ações

Cogna (COGN3): XP enxerga melhorias para os próximos trimestres, mas mantém visão neutra

Casa espera bons frutos, após se reunir com CFO e investidores da companhia

02 março 2024 - 08h00Por José Chacon
LogotipoLogotipo - Crédito: Site Cogna

Após uma rodada de reuniões com o CFO da Cogna (COGN3), Frederico Villa, e investidores, a XP Investimentos aposta que a companhia continuará a apresentar melhorias nos próximos trimestres.

Isso porque, na conversa, a casa encontrou alguns destaques nas falas de Villa, sendo eles:

  • A Kroton pode apresentar números sólidos de captação no primeiro semestre de 2024, com crescimento de volume tanto no presencial quanto no digital, combinado com uma estabilidade do ticket;
  • A empresa vê um grande espaço para melhorias na lucratividade e na conversão de caixa por meio de reduções de aluguéis; 
  • Atualmente, a prioridade para o excesso de caixa é reduzir a alavancagem, e o executivo descartou qualquer intenção da empresa em fazer aquisições adicionais no curto e médio prazos. 

"O processo de captação da Kroton está praticamente na metade, mas o executivo comentou que espera volumes positivos tanto para o presencial quanto para o digital – ainda melhor do que o previsto anteriormente. Com relação aos tickets, a expectativa é de que mantenham o mesmo comportamento observado nos últimos anos, com aumentos de preços acima da inflação para alunos veteranos e melhorias no mix mais do que compensando o impacto dos tickets dos calouros", comenta a XP.

Embora a companhia já tenha executado o plano de recuperação, a casa disse que o executivo destacou que vê oportunidades para melhorar a lucratividade e a conversão de caixa.

"De acordo com ele, a empresa opera atualmente com uma utilização abaixo do ideal e, portanto, os pagamentos de aluguel devem ser uma alavanca para reduzir as despesas. Ele vê oportunidades de reduzir os pagamentos de aluguéis por meio de renegociações e redução de capacidade", ressalta.

Segundo a XP, Villa pontuou que a gestão de passivos continua sendo a principal prioridade e, quando a empresa se sentir confortável com sua alavancagem e com o duration da sua dívida, considerará a possibilidade de retornar o capital aos acionistas.

"Quando questionado sobre possíveis aquisições, o executivo descartou essa possibilidade, uma vez que acredita que a Cogna pode crescer organicamente com retornos mais saudáveis do que faria de forma inorgânica".

Sobretudo, a XP considera que essas mensagens são positivas, o que leva a espera por bons frutos da Cogna.

Apesar disso, a casa manteve sua visão neutra sobre a ação COGN3 e um preço-alvo de R$ 3,90 por papel.

Para este ano, a XP projeta que a Cogna tenha uma receita líquida de R$ 6,8 bilhões, um EBITDA (lucro antes juros) de R$ 2 bi e um lucro líquido de R$ 313 milhões.

Tags: COGB3, COGNA, XP