segunda, 27 de maio de 2024
Política

O que acontece na política: a arbitragem de Lula sobre a Petrobras e o novo depoimento de Mauro Cid

E, ainda, UFs devem aumentar de 17,00% para 25,00% a alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre as compras feitas em varejistas internacionais

11 março 2024 - 10h04Por Redação SpaceMoney
Presidente Lula (PT) e Jean Paul Prates, CEO da Petrobras (PETR3)(PETR4)Presidente Lula (PT) e Jean Paul Prates, CEO da Petrobras (PETR3)(PETR4) - Crédito: Reprodução: O Globo

A disputa interna da Petrobras em torno do pagamento dos dividendos extraordinários aos acionistas foi arbitrada pelo próprio presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), depois de duas reuniões no Palácio do Planalto com a presença de ministros, diretores e membros do conselho de administração da estatal, revelou a colunista Malu Gaspar em seu blog, no jornal O Globo.

De acordo com a jornalista, o CEO da estatal, Jean Paul Prates, defendia a proposta da diretoria de distribuir aos acionistas 50% dos recursos que sobraram livres no caixa após o pagamento dos dividendos regulares – R$ 43,90 bilhões.

Já o grupo de Alexandre Silveira (PSD-MG), ministro de Minas e Energia (MME), defendia segurar todo esse dinheiro em um fundo de reservas. Por ter a maioria das ações da petroleira, o governo detém seis dos onze membros do conselho de administração.

Os demais representam os acionistas minoritários e os funcionários.

“Nessa reunião, Prates disse que não pagar o extra poderia derrubar o valor de mercado da companhia e sustentou que não havia risco financeiro em fazer os pagamentos. Já Silveira dizia que, de acordo com um estudo técnico, a distribuição afetaria a capacidade da empresa de se financiar para fazer frente ao plano de investimentos de US$ 102 bilhões”, detalhou Gaspar.

 

Temores no governo, temores na oposição...

Ex-integrantes do governo Jair Bolsonaro (PL), em especial, os generais da reserva, estão com os nervos a flor da pele com o novo depoimento do tenente-coronel Mauro Cid, nesta segunda-feira, na Polícia Federal (PF).

De acordo com a apuração de Bela Megale, colunista do jornal O Globo, existe um temor de que a cúpula militar possa influenciá-lo.

 

E a polarização se instala em SP...

O jornal Folha de S.Paulo destacou uma nova pesquisa Datafolha sobre as eleições para a prefeitura de São Paulo (SP).

O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL), apoiado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), detém 30,0% das intenções de voto, enquanto o prefeito Ricardo Nunes (MDB), apoiado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), desponta com 29,0%.

 

E os recebidos vão ficar mais carinhos?

Os Estados devem aumentar de 17,00% para 25,00% a alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre as compras feitas em varejistas internacionais.

Interlocutores ouvidos pelo jornal O Estado de S.Paulo afirmam que há “um clima muito favorável” para essa elevação entre os secretários estaduais de Fazenda, que tem se surpreendido com a nova fonte de arrecadação, informou a jornalista Bianca Lima.

 

E por falar em e-commerce...

O ministro das Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), quer regulamentar o serviço de entregas e-commerce no País e montou um grupo de trabalho com integrantes da pasta e dos Correios para apresentar a proposta até agosto, informou Roseann Kennedy para a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S.Paulo.