segunda, 27 de maio de 2024
Política

O que acontece na política - Arthur Lira e o orçamento; racha sobre a Petrobras; PEC das Drogas

E, ainda, o tenente-coronel Mauro Cid confirmou a realização do monitoramento do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF)

13 março 2024 - 11h06Por Lucas de Andrade
Luiz Inácio Lula da Silva (PT), presidente da República, e Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos DeputadosLuiz Inácio Lula da Silva (PT), presidente da República, e Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados - Crédito: José Cruz, para a Agência Brasil

Rui Costa (PT-BA), ministro da Casa Civil, e Fernando Haddad (PT-SP), ministro da Fazenda, acirraram a rivalidade que existe entre ambos em meio ao imbróglio da não-distribuição dos dividendos extraordinários de Petrobras (PETR3)(PETR4), de acordo com informações do blog do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Enquanto o palaciano quer mais recursos para investimentos, custe o que custar, Haddad mira o rigor fiscal. E, de acordo com Jardim, a disputa se alastrou pelas respectivas equipes.

Neste momento, há um outro foco de discórdia entre a Casa Civil e a Fazenda sobre quem vai ser o responsável por conceder as outorgas para as casas de apostas on-line, um negócio milionário.

De acordo com o colunista, Haddad quer o assunto em seu ministério. Rui Costa opina que o Ministério dos Esportes deveria gerir o tema.

As informações são do blog do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

 

O day after da polêmica

Futuro representante do Ministério da Fazenda no conselho de administração da Petrobras (PETR3)(PETR4), Rafael Dubeux vai assumir a função com a tarefa de tentar estabelecer um ponto de equilíbrio na tensa relação mantida entre os dirigentes da estatal e a cúpula do Ministério de Minas e Energia (MME).

Reportagem assinada por Idiana Tomazelli, do jornal Folha de S.Paulo, aponta que o ingresso do executivo deve reduzir o alcance da influência do ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) sobre o conselho de administração, ao mesmo tempo em que pode ajudar no diálogo com o presidente da petroleira, Jean Paul Prates, alvo constante de fogo amigo dentro do governo federal.

 

E a popularidade de Lula em queda...

As maiores quedas na aprovação de Lula (PT) na cidade de São Paulo registradas pela pesquisa do Instituto Datafolha foram verificadas entre os evangélicos, os pretos, os jovens e os que estudaram até o ensino médio, apontou o jornal Folha de S.Paulo.

 

Quanto ao petista, tem gente que sugere outro lugar a ele que não a Presidência da República...

Conhecido entre os colegas como o “decano” da Lava Jato, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, aposentado desde 2019, participou ativamente dos primórdios da operação que se tornaria a maior investigação de combate à corrupção vista no Brasil. 

Ao blog de Fausto Macedo, do jornal O Estado de S.Paulo, disse: “Para mim, Lula tinha que estar na cadeia”.

Santos Lima acusou o Supremo Tribunal Federal (STF) de estar no centro do desmonte da operação e virou “fonte de insegurança jurídica”. 

Ele negou excessos da Lava Jato e vê nas acusações de abuso uma tentativa de desqualificar a investigação. 

 

E por falar em STF, a disputa da Corte com o Congresso Nacional...

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal vai votar nesta quarta-feira, 13, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que confronta posicionamento até então majoritário do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação às drogas, destaca Gabriel de Sousa em reportagem para o jornal O Estado de S.Paulo.

 A PEC criminaliza qualquer quantidade de maconha e outras drogas para uso pessoal. Existe a previsão de que o texto seja aprovado pelo colegiado com uma maioria sólida.

Caso isso aconteça, a PEC vai ser encaminhada para a apreciação do plenário da casa legislativa.

 

No âmbito das investigações em torno de Jair Bolsonaro...

A coluna de Bela Megale, do jornal O Globo, informa que o tenente-coronel Mauro Cid deu informações sobre todas as reuniões mapeadas pela Polícia Federal (PF) nas quais se discutiu um plano de golpe de Estado.

O ex-ajudante de ordens da Presidência da República confirmou a realização de ao menos cinco reuniões que envolveram diretamente o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), integrantes de seu governo e militares.

As informações são do blog da colunista Bela Megale, do jornal O Globo.

 

E não para por aí...

Em reportagem assinada por Paolla Serra, do jornal O Globo, foi reportado que o tenente-coronel Mauro Cid confirmou a realização do monitoramento do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A informação foi revelada durante as investigações sobre uma suposta trama em que integrantes do governo Jair Bolsonaro (PL) teriam acompanhado o itinerário, o deslocamento e a localização do magistrado com o objetivo de capturá-lo e detê-lo após a assinatura de um decreto de golpe de Estado.

 

(Des)União Brasil

A defesa do presidente eleito do União Brasil (UB), Antônio Rueda, apresentou na noite desta terça-feira (12) ao STF informações a respeito dos incêndios que atingiram casas de praia dele e de sua irmã, no litoral de Pernambuco, na segunda-feira (11).

Advogados de Rueda querem que o presidente do União Brasil, deputado federal Luciano Bivar (UB-PE), seja investigado pelo caso.

As informações são do colunista Guilherme Amado, para o site Metrópoles.

 

Para encerrar, vamos voltar ao governo Lula (PT)

A coluna de Igor Gadelha, do site Metrópoles, destaca que lideranças do PT da Câmara dos Deputados preveem que uma nova crise entre o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e o governo Lula pode ser aberta no próximo dia 22 de março.

Na data, vai ser divulgado o relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas primárias. Caso a receita fique aquém do previsto, o governo vai ter de contigenciar o Orçamento, o que inclui as emendas parlamentares.