terça, 28 de maio de 2024
Política

O que acontece na política - A fala de Lula em evento do PAC: popularidade e compromisso fiscal

No Dia Internacional da Mulher, o site Poder360 revela que o governo petista mantém mulheres em cargos de liderança num nível 31,10% maior que o ex-presidente Jair Bolsonaro

08 março 2024 - 10h06Por Redação SpaceMoney

Investigadores da Polícia Federal (PF) avaliam que a manutenção do acordo de delação premiada que beneficiou o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do presidente Jair Bolsonaro (PL), depende da disposição do militar em responder todas as perguntas feitas pelos delegados, informou Bela Megale em sua coluna no jornal O Globo.

“[...] o ex-ajudante de ordens precisa complementar seu relato com temas que não lhe foram perguntados e, assim, fazer jus aos benefícios da colaboração validada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que garante sua liberdade”, escreveu a jornalista, com fontes.

 

Entre o populismo e o compromisso fiscal

A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ontem, durante evento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sobre aumento de gastos após a melhora na arrecadação neste início de ano foi evidentemente uma fala política, mas não deixa de causar desconforto, escreveram as jornalistas Rosa Riscala e Mariana Ciscato para o site Bom Dia Mercado.

O presidente disse que “vai discutir com a Câmara e o Senado esse limite de gastos e vamos ver como a gente pode utilizar mais dinheiro para fazer mais benefício para o povo”.

O comentário veio na esteira da piora na avaliação de Lula nas pesquisas de opinião. A Atlas apontou que a aprovação do presidente caiu abaixo de 50,0% pela 1ª vez no mandato, de 52,0% em janeiro para 47,0% em março.

A meta de Fernando Haddad, ministro da Fazenda, de zerar o déficit no ano segue como um grande desafio e um bloqueio nos gastos em março não está descartado no primeiro relatório bimestral de receitas e despesas, daqui a exatamente duas semanas.

 

No meio de tudo isso, a autonomia financeira do BC

O relator, senador Plínio Valério (PSDB-AM), está otimista com a tramitação e diz que a proposta vai andar, independente das resistências enfrentadas dentro do governo federal.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apresentada em dezembro, foi defendida abertamente por Campos Neto em entrevista recente ao jorna Folha de S.Paulo.

A Advocacia-Geral da União (AGU) vê inconstitucionalidade na PEC, que transformaria o BC, atualmente uma autarquia com orçamento vinculado à União, em empresa pública com total autonomia financeira e orçamentária, supervisionada pelo Congresso Nacional.

O BC teria plena liberdade para definir planos de carreira e salários de seus funcionários, contratações e reajustes.

As informações são das jornalistas Rosa Riscala e Mariana Ciscato para o site Bom Dia Mercado.

 

Lula nomeia amigo de... Flávio Bolsonaro. O que houve?

Foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (8) duas nomeações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para vagas de novos desembargadores do Tribunal Regional Federal (TRF) 1ª Região (Distrito Federal e os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins) .

Os escolhidos foram os advogados Flavio Jardim e Eduardo Martins, que, de acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, mantém relação de amizade com o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

As informações são do jornal O Globo.

 

Após a confusão nas comissões da Câmara dos Deputados, governo fica satisfeito

Parlamentares do PT se dizem revoltados com os acordos que levaram o PL a assumir a presidência de comissões importantes da Câmara dos Deputados, como a de Constituição e Justiça (CCJ), a de Educação e a de Segurança Pública, mas, de acordo com informações do colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles, o Palácio do Planalto vende a ideia de que atingiu um objetivo estratégico.

A apuração era de que meta do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era tirar a oposição da presidência da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. No ano passado, o colegiado foi presidido pela bolsonarista Bia Kicis, hoje líder da minoria na Casa.

 

Apesar disso...

O partido, contudo, se divide em uma frente de batalha.

De acordo com informações de Igor Gadelha, colunista do site Metrópoles, o PT e outras legendas aliadas debatem articular uma “obstrução total” aos trabalhos da Comissão de Educação nos dias em que o deputado federal bolsonarista Nikolas Ferreira (PL-MG) tentar votar o que governistas chamam de “pauta medieval”.

 

Nas hostes bolsonaristas...

A ideia do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, de transferir-se do Republicanos para o PL tem razões para além do pedido de Jair Bolsonaro, seu padrinho político, informou o repórter Gustavo Côrtes para o jornal O Estado de S.Paulo.

Divergências no apoio a candidatos a prefeito no Estado e a aproximação do cacique da legenda, o deputado federal Marcos Pereira, com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com vistas à eleição para a Presidência da Câmara dos Deputados se somaram a ruídos anteriores e contribuíram para deteriorar a relação.

Tanto Tarcísio quanto Pereira foram procurados para tratar do tema e não se manifestaram ao periódico, embora tenham já anteriormente ressaltado que nenhum movimento deva feito nesse momento.

 

De olho no State of The Union (SOTU)

A Folha de S.Paulo classificou que o discurso de Joe Biden, presidente dos EUA, trouxe uma versão enérgica do democrata. O político atacou o ex-presidente Donald Trump, fez falas mais direcionadas à campanha eleitoral e tratou da própria idade.

O presidente anunciou ainda um porto temporário para entregar ajuda humanitária a Gaza.

 

No dia internacional da mulher, um detalhe

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 31,10% mais mulheres em cargos de chefia comparado ao mesmo período do 2º ano do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em janeiro de 2024, o petista registrou 4.139 (38,4%) mulheres em cargos de comando, enquanto o de Jair Bolsonaro tinha 3.156 (33,10%) em janeiro de 2020.

Os dados são do Painel Estatístico de Pessoal e compuseram reportagem assinada por Bárbara Pinheiro no site Poder360.