Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
XP Grupo Mateus

XP inicia cobertura do Grupo Mateus com Compra e vê risco com fim do auxílio

19 novembro 2020 - 10h39Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - A XP Investimentos deu início à cobertura do papel ordinário do Grupo Mateus (SA:GMAT3) com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 11,00. A corretora aponta para crescimento acelerado, a forte malha logística, que deve suportar expansão e gerar ganhos de alavancagem operacional, e a liderança e forte posicionamento na região de atuação da empresa como pontos positivos que justificam a tese.

Ontem, o BTG Pactual (SA:BPAC11) também iniciou a cobertura do papel, com a mesma recomendação e preço-alvo. As ações do Grupo Mateus fecharam em alta de 0,47% a R$ 8,54 na última quarta-feira (18), indo na contramão da baixa de 1,05% do Ibovespa.

Em relatório desta última quarta-feira (18), os analistas da XP apontaram que o grupo está bem posicionado para consolidar o mercado no Norte e Nordeste, dada a estratégia de expansão bem-sucedida, formatos de lojas complementares e sólida rede logística.

A corretora também destaca que a companhia deve mais que dobrar as lojas para 325 em 2025, levando a um crescimento médio anual de receita de 26% entre 2019 e 2024 e de 39% para o lucro, “uma vez que a margem Ebitda deve expandir 1,7 p.p. por conta da alavancagem operacional”.

Atenção para o fim do auxílio emergencial

Como riscos, os analistas veem o digital ainda incipiente, representando menos de 1% das vendas, os serviços financeiros, que estão em estágio inicial, com penetração de 3% nas vendas em comparação com os concorrentes listados, e o desenvolvimento de programas de fidelidade e cashback. Também, o fim do auxílio emergencial deve representar uma queda de 2,5% nas vendas mesmas lojas na base anual em 2021.

O Norte e Nordeste foram as regiões onde o benefício teve o maior alcance, com cerca de 45% da população beneficiada pelo benefício comparado com 25-30% nas regiões Sul e Sudeste. O relatório da XP aponta que os estados onde o grupo tem operações estão dentre os mais beneficiados, com o auxílio aumentando a renda per capita em 60-75% entre abril e agosto.

Ainda assim, os analistas lembram que performance do setor, especialmente no Atacarejo, continua muito sólida, com todas companhias listadas reportando resultados fortes no terceiro trimestre, mesmo após a redução do benefício em 50% para R$ 300 por mês desde setembro.

No nosso cenário conservador (vendas por loja em todos formatos voltando ao patamar de 2019 em 2021 e crescendo inflação para frente, combinado com uma margem EBITDA de 7,5% em 2021), o preço-alvo da XP para o papel seria de R$ 9 por ação para o final de 2021. No cenário agressivo (vendas mesma lojas crescendo em linha com inflação em 2021 e +5% para frente), o preço-alvo seria de R$ 13.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: