quinta, 02 de dezembro de 2021
IPOs

Volatilidade diminui ritmo de novos IPOs, mas janela segue aberta, diz jornal

25 setembro 2020 - 09h24Por Investing.com

Por Gabriel Codas - Investing.com - O retorno da volatilidade aos mercados de ações acendeu o sinal de cautela nos investidores, com preocupações com uma possível nova onda da Covid-19. Esse cenário fez com que algumas empresas que pretendiam realizar a abertura de capital na bolsa brasileira desistissem da operação. A avaliação é que a janela segue aberta, mas com menos intensidade. As informações são da edição desta sexta-feira da Coluna do Broadcast, do Estadão.

A reportagem cita o caso do banco BR Partners (SA:BRBI11), que iria precificar na quarta-feira seu IPO, mas desistiu depois de decidir não reduzir o preço pedido pelos papéis. No caso da empresa de logística Hidrovias do Brasil (SA:HBSA3), da gestora Pátria, a demanda foi no piso de sua faixa indicativa de preço. Outro exemplo é da Caixa Seguridade, que programava estrear em novembro, também postergou seus planos. Um gestor disse à Coluna de que há muita oferta e não existe dinheiro novo.

Em 2020, já foram realizadas mais de trinta ofertas de ações, sendo que metade foram ofertas iniciais. O volume das emissões, no total, passa de R$ 70 bilhões. Na fila para estrear há ainda mais 50 empresas, aproximadamente, sendo que mais de dez já estão na rua em roadshow. Os principais destaque, aquelas que têm demanda aquecida, são do birô de crédito Boa Vista (SA:BOAS3) e o atacarejo Grupo Mateus.

A publicação destaca que muitas das últimas ofertas precificadas já registraram muita pressão no preço e apenas saíram depois de um ajuste, para baixo. Dentre elas, três controladas da Cyrela (SA:CYRE3), a Lavvi (SA:LAVV3), Plano & Plano (SA:PLPL3) e Cury (SA:CURY3). A rede de farmácias Pague Menos (SA:PGMN3) também seguiu por esse caminho para atrair os investidores. O mesmo aconteceu com a Vitru (NASDAQ:VTRU), controladora da Uniasselvi, que na semana passada estreou na bolsa norte-americana Nasdaq, teve que colocar o preço para baixo. Por rejeitar esse movimento, a Riva 9 (SA:RIVA3) e You Inc (SA:YOUC3) suspenderam as operações.

A maior seletividade do mercado, informa o Estadão, já fez com que companhias que tinham o IPO no radar, como a varejista de moda esportiva Track & Field, devem deixar a operação para depois. No caso da Havan, ainda há a expectativa de estreia em novembro.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content