Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
minério de ferro

Vale e siderúrgicas têm queda com desvalorização do minério de ferro

25 agosto 2020 - 15h28Por Investing.com

Por Gabriel Codas, da Investing.com - Na parte da tarde desta terça-feira as ações da Vale (SA:VALE3) e das principais siderúrgicas listas na bolsa paulista operam com desvalorização. O movimento acompanha o desempenho negativo do mercado local e também a queda dos preços do minério de ferro na China.

Com isso, por volta das 15h25, os papéis da mineradora perdiam 2,60% a R$ 61,32, com a CSN (SA:CSNA3) recuando 2,06%, a R$ 14,25 e Usiminas (SA:USIM5) 0,52%, a R$ 9,64. No caso da Gerdau (SA:GGBR4), as perdas são de 0,56%, a R$ 19,46.

Minério de ferro

A jornada foi marcada por um movimento negativo para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, cedeu 2,92% para 813,50 iuanes por tonelada, o que representa perdas de 24,50 iuanes em relação aos 838,00 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, o fechamento da semana de negócios teve como principal característica as perdas nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato com mais liquidez, com entrega para o mês de janeiro de 2021, cedeu 17 iuanes para 3.773 iuanes por tonelada, enquanto que o de outubro deste ano, recuou 31 iuanes para 3.704 iuanes para cada tonelada.

Vale

A mineradora brasileira Vale anunciou nesta terça-feira a inauguração de um centro de moagem de minério na província chinesa de Zhejiang, uma parceria com o grupo local Ningbo Zhoushan Port Group (NZP) Group.

A unidade, no terminal de transferência de minério de Sulanghu, na cidade de Zhoushan, é o primeiro centro de moagem da Vale na China e tem três linhas de produção, totalizando uma capacidade anual de três milhões de toneladas, disse a companhia em comunicado.

A Vale disse que o primeiro produto do centro de moagem será o chamado “GF88”, um fino moído de minério de ferro de alto teor que usará finos de Carajás como matéria-prima, o que segundo a Vale apoiará clientes siderúrgicos no desafio de reduzir emissões de carbono.

O centro de moagem é resultado de uma parceria ampla entre a Vale a o NZP Group que data de 2016, quando começaram a cooperar na blendagem de minérios para produção dos chamados Brazilian Blend Fines (BRBF).

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: