sexta, 03 de dezembro de 2021
Stone

Stone: com aquisição da Linx e números do 2º trimestre, BTG eleva preço-alvo

13 agosto 2020 - 15h08Por Investing.com

Investing.com - Após o anúncio da aquisição da Linx (SA:LINX3) e resultados positivos no segundo trimestre, o BTG Pactual (SA:BPAC11) elevou seu preço-alvo para as ações da Stone para US$ 57, mantendo a recomendação de Compra e a escolha de top pick do setor. As informações são de relatório distribuído nesta quinta-feira (13).

Às 15h01, as ações da Stone (STNE) eram negociadas a US$ 49,07, em baixa de 0,45%.

A aquisição da Linx pela Stone por R$ 6 bilhões, ou 7,6% do valor de mercado da Stone, foi confirmada após o fechamento de quarta-feira. 

Segundo Eduardo Rosman e Thomas Peredo, analistas responsáveis pelo relatório, há muitas sinergias positivas vindas nessa aquisição. Há algum tempo, por exemplo, a Stone declarou estar pronta para acelerar M&A de softwares com o objetivo de alocar mais capital para soluções de softwares mais complexas. Isso, no entanto, requer um grau de customização e um time de vendas especializado, o que pode ser facilitado pela Linx.

Veja os fatores que influenciam os mercados nesta quinta-feira (13)

Gestão de varejo

Além disso, a participação do mercado da Linx em softwares de gestão de varejo é de 45,6%, o que corresponde a cerca de 70 mil varejistas que entrarão na base de clientes da Stone, o que possibilitaria ainda a venda cruzada de serviços bancários e financeiros.

Ainda, a Linx processa cerca de R$ 89 bilhões em transações de cartão de crédito e débito, o que pode ajudar a Stone a acelerar o crescimento do volume total de pagamentos, e as soluções da Linx para pequenas e médias empresas irão complementar o portfólio de serviços da Stone.

Outro ponto positivo da Stone é a aceleração no volume total de transações online, que cresceu mais de 700% em julho em relação ao mesmo mês do ano passado, ou 94% se não forem considerados os efeitos do auxílio emergencial da crise de Covid-19. Até esse aspecto será impulsionado pela aquisição da Linx, que tem expertise nos âmbitos digital e de e-commerce.

Nas estimativas do BTG, em um cenário neutro, a aquisição da Linx iria fazer com que o volume total de transações da Stone crescesse 23%, o que iria gerar uma receita líquida adicional de R$ 740 milhões e um lucro líquido adicional de R$ 197 milhões, o que corresponde, respectivamente, a 11% e 8% do total. Assim, o BTG elevou sua estimativa de lucro por ação em 8% em 2021 e 10% em 2022, fixando o novo preço-alvo em US$ 57. 

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content