Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
siderúrgicas queda

Vale e siderúrgicas têm forte queda com desvalorização expressiva do minério

21 setembro 2020 - 13h22Por Investing.com

Por Gabriel Codas, da Investing.com - No começo da tarde desta segunda-feira na bolsa paulista, as ações da Vale (SA:VALE3) e das principais siderúrgicas operam com forte queda. A forte queda nos preços do minério de ferro puxam a tendência, fazendo com que a CSN (SA:CSNA3), que chegou a avançar mais de 3%, também opere no vermelho.

Por volta das 13h20, os papéis da Vale perdiam 2,90% a R$ 59,87, com CSN perdendo 1,65% a R$ 16,13, Gerdau (SA:GGBR4) 2,15% a R$ 20,51 e Usiminas (SA:USIM5) 1,82% a R$ 10,76.

A jornada desta segunda-feira foi marcada por um forte movimento negativo para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, recuou 2,88% para 776,00 iuanes por tonelada, o que representa queda de 23,00 iuanes em relação aos 799,00 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, o fechamento da sessão de negócios teve como principal característica a desvalorização nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato com mais liquidez, com entrega para o mês de janeiro de 2021, retrocedeu 57 iuanes para 3.539iuanes por tonelada, enquanto que o outubro deste, caiu 32 iuanes para 3.608 iuanes para cada tonelada.

CSN

Conselho de administração aprovou na última sexta-feira novo plano de negócios da controlada CSN Mineração (CMIN), tendo em vista projetos de expansão para exploração completa do potencial de suas reservas e recursos.

“Nesse sentido, a companhia autorizou seus diretores a tomarem as medidas necessárias para a realização de oferta pública inicial de ações de emissão da CMIN, com o objetivo de financiar parte do plano de negócios da CMIN, além de criar valor para seus acionistas”, afirmou em fato relevante.

No final de agosto, Coluna do Broadcast, do Estadão, informou que a CSN estudava o IPO como parte da estratégia para reduzir o endividamento, visando movimentar R$ 10 bilhões com a operação.

De acordo com a publicação, a CSN também deve fazer o IPO da unidade de cimentos, seguindo o bom momento do mercado com juros baixos e alta liquidez, o que tem impulsionado o mercado de renda variável.

Vale

O Ministério Público Federal (MPF) tem proposto novas e mais agressivas ações judiciais contra a Vale por entender que a empresa não atendeu expectativas referentes às reparações pelos desastres de Brumadinho e Mariana, disse à Reuters o procurador Edilson Vitorelli.

O comentário, em momento em que o MPF ainda aguarda decisão da Justiça sobre pedido de remoção de executivos da companhia, sinaliza potenciais dificuldades a serem enfrentadas pela Vale para recuperar a capacidade de produção de minério de ferro.

A empresa, que luta para melhorar sua imagem e reverter limitações impostas por autoridades após as tragédias e voltar a ser a maior produtora do mundo, tem meta de elevar a capacidade dos atuais 318 milhões de toneladas/ano para 400 milhões até 2022.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: