terça, 30 de novembro de 2021
restoque

Restoque tem forte movimento de vendas em julho e agosto; ações tem alta

18 agosto 2020 - 17h19Por Investing.com

Por Gabriel Codas, da Investing.com - A dona das marcas Le Lis Blanc, Dudalina, John John e Rosa Chá, a Restoque (SA:LLIS3) observa nos meses de julho e agosto uma recuperação que está acima da que era projetada incialmente. A varejista avalia que, caso o ritmo se mantenha, 2021 será um período de vendas fortes, com uma tendência de recuperação.

Ao final da sessão desta terça-feira (18), os ativos tiveram ganhos de 2,40% a R$ 5,11. O Ibovespa teve alta de 2,46%, aos 102.040 pontos.

O presidente do grupo, Livinston Bauermeister, disse, em teleconferência com analistas, que as vendas passaram em julho de 45% do verificado em 2019 para 74% em agosto e os números estão acima do projetado. “Inclusive, estamos atentos para nessa retomada não termos falta de mercadorias, e fazendo remanejamento entre lojas”, disse.

O executivo afirmou ainda que a taxa de conversão de tráfego em vendas sobe também além do projetado desde julho, com alta de 82% na Le Lis Blanc, passando de 13% em julho de 2019 para 23% em julho deste ano, além da elevação em 33% as peças vendidas por atendimento. Na Dudalina, a taxa de conversão no mesmo mês subiu 45% - de 11% para 17%, com 20% mais itens vendidos por atendimento.

Fechamento de lojas

A companhia destaca que, apesar do cenário de retomada, reforçou que o quadro ainda é de vendas abaixo de 2019, e que a empresa deve fechar 10 a 15 lojas com resultado abaixo do esperado. O grupo tem 244 pontos de venda em operação, 10 a menos que um ano atrás.

Entre abril e junho, a Restoque teve prejuízo de R$ 146,7 milhões, ante um lucro de R$ 41,2 milhões registrado no mesmo período de 2019. A receita caiu 81,5%, para R$ 45,2 milhões, reflexo do fechamento de lojas por conta das medidas de isolamento social adotadas entre fim de março e maio.

Mesmo assim, os executivos do grupo ressaltaram que não avalia a venda de suas marcas a concorrentes.

Nas últimas semanas, o jornal Valor informou que o grupo Soma passou a prospectar a compra de grifes para seu portfólio, selecionando 33 marcas como oportunidades, sendo 5 ou 6 consideradas realmente estratégicas, segundo fontes ouvidas pelo jornal. Nessa lista, estariam marcas da Restoque. Dono das grifes Animale e Farm, o Soma fez sua oferta pública inicial de ações em julho

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content