quarta, 29 de maio de 2024
Ações recomendadas

Selic a 12,25% ao ano: qual o melhor investimento na renda variável?

Análise da Guide Investimentos coloca ações de small caps como alternativa para o momento

01 novembro 2023 - 19h10Por Redação SpaceMoney

Nesta quarta-feira, 1º de novembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) anunciou mais um corte de 0,50 ponto percentual (p.p.)na taxa básica de juros (Selic), de 12,75% para 12,25% ao ano.

Fernando Siqueira, analista financeiro da Guide Investimentos, coloca que, historicamente, os momentos de queda da taxa Selic são bons para investimentos no cenário brasileiro, uma vez que há retorno positivo na maioria dos índices. 

O jornal Estado de São Paulo destacou que a mediana das respostas coletadas pelo Broadcast indica uma Selic de 11,75% no fim deste ano. Ao fim do atual ciclo de cortes, a projeção é de uma taxa de juros de 9%.

 

Neste cenário, a Guide Investimentos sugere que se invista em ações, destacando que o mercado de ações no Brasil segue 'barato', com boas perspectivas de crescimento de lucros. 

Na análise feita por Siqueira, as ações small caps - classe de empresas negociadas na bolsa que possuem menor valor de mercado - demonstram o melhor desempenho. 

"Outro ponto a favor das ações e fundos imobiliários (FIIs) é que estes dois grupos ainda estão longe das máximas históricas: no caso do Ibovespa e do índice de small caps, a máxima foi em junho de 2021, enquanto no caso do IFIX a máxima foi em jan/20", colocou, também.

A recomendação da Guide Investimentos para renda variável em um cenário de queda da Selic é, portanto, a de compra de ações small caps, que "historicamente apresentam retorno melhor que o Ibovespa durante os ciclos de corte de juros", com destaque em especial a empresas dos setores de saúde, educação, concessões.

Além destes segmentos, o relatório coloca que "empresas do setor imobiliário, tanto construtoras quanto administradores de shoppings, também apresentam desempenho positivo durante os ciclos de redução dos juros".