sábado, 18 de maio de 2024
SpaceRecomendações

Neoenergia (NEOE3) pode disparar 55%, calcula Mirae

Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou o reajuste tarifário de subsidiária pernambucana

13 maio 2023 - 14h00Por Lucas de Andrade

A Neoenergia (NEOE3) informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou o reajuste tarifário de sua subsidiária pernambucana, a Neoenergia Pernambuco, com efeito médio para o consumidor de 9,02% - baixa tensão, +8,51%; e em alta e média tensões, +10,41%.

As novas tarifas passarão a ser aplicadas a partir do próximo domingo, 14 de maio.

A variação da parcela A foi de 6,1%, e totaliza R$ 5.238 milhões, impactada principalmente pelos aumentos de 21,4% nos encargos de transmissão e 8,7% nos custos com compra de energia.

Já a parcela B não apresentou variação, e mantém valores equivalentes aos anteriores, que, por sua vez, somam R$2.323 milhões, reflexo da inflação acumulada (IGP-M) desde o último reajuste de 0,17%, deduzida do fator X, de 0,17%.

A Mirae crê que o referido reajuste deve ter reflexo natural sobre as ações da controladora. Às 15:03 desta quarta-feira (10), os papéis ordinários avançavam 1,11%, ao preço de R$ 15,52.

Contudo, em relatório assinado pelo analista Vicente Koki, a casa reiterou sua recomendação neutra para Neoenergia, com preço-alvo de R$ 23,80 - o que implica em um upside de 55% sobre a cotação do fechamento anterior.