sábado, 18 de maio de 2024
SpaceRecomendações

IRB (IRBR3) salta 34% em um mês, com "luz no fim do túnel cada vez mais próxima"

Analistas do BTG Pactual se mantêm neutros, devido à baixa visibilidade e balanço esticado, mas não descartam que a ação continue sua recuperação

25 abril 2023 - 11h24Por Lucas de Andrade

Na última quinta-feira (20), o IRB (IRBR3) celebrou um acordo com o departamento de Justiça norte-americano com o objetivo principal a informação inverídica de que o Berkshire Hathaway integraria sua base acionária, como divulgado, em território americano, entre fevereiro e março de 2020. 

Na avaliação do BTG Pactual, o acordo foi uma boa notícia.

A título de compensação, a empresa vai pagar US$ 5 milhões, sem a previsão de pagamento de qualquer multa pecuniária ou a projeção do desembolso de outros valores com relação aos fatos em exame.

Em função da assinatura do acordo, a resseguradora vai continuar a cooperar com as autoridades e aprimorar suas práticas de controles internos, governança e conformidade.

O IRB comprometeu-se a submeter-se ao acompanhamento e reporte periódico por um período de até três anos. 

Na opinião dos analistas, com mais esta notícia, o segundo trimestre pode vir com resultados ainda melhores que o primeiro trimestre para a resseguradora.

Eduardo Rosman, Thiago Paura e Ricardo Buchpiguel veem a sinistralidade do segmento rural melhor do que o esperado, com base nas tendências e resultados mensais mais recentes de BB Seguridade e projetam que o ano para todo o setor vai ser melhor que o anterior em razão das relações com o agronegócio.

Analistas alegam ainda que há motivos para manter uma posição cautelosa em relação aos papéis de IRB, já que a companhia dispõe de uma posição de capital muito apertada. 

De acordo com o relatório, o baixo apetite de atuais partes interessadas em uma operação para aumento de capital indica que essa seria uma alternativa viável apenas se o capital regulatório caísse abaixo do mínimo.

Contudo, dizem que a luz no fim do túnel parece estar cada vez mais próxima para a companhia e se mantêm neutros, devido à baixa visibilidade e balanço esticado, mas não descartam que a ação continue sua recuperação das últimas semanas.

O preço-alvo foi estipulado em R$ 21,00 para doze meses.

De 27 de março a 24 de abril, os papéis se valorizaram em 34,2%, com incremento de mais R$ 7 sobre as ações por unidade.

 

Tags: irb, IRBR3