segunda, 04 de julho de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Recomendações

CSN (CSNA3): aquisição da Samarco poderia levar a um incremento de R$ 7 na ação, calcula Genial

Para elaborar a proposta de compra, a CSN teria contratado a RK Partners, segundo a Reuters, mas Vale e BHP dizem que joint venture não está à venda

22 junho 2022 - 14h54Por Investing.com
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]

Por Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - As ações da CSN (SA:CSNA3) operam em queda nesta tarde, recuando 2,75%, a R$ 16,28, às 14h23. No mesmo horário, o Ibovespa avançava 0,35%, a 100.033 pontos.

A desvalorização das ações acontece no mesmo dia em que a CSN confirmou o seu interesse em comprar a Samarco, empresa em recuperação judicial controlada pela Vale (SA:VALE3) e pela BHP Billiton (NYSE:BHP). 

Para elaborar a proposta de compra, a CSN teria contratado a RK Partners, segundo a Reuters

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

A Vale e a BHP, porém, responderam ao comunicado da CSN afirmando que a Samarco “não está a venda”.

Para Gabriel Tinem, analista da Genial Investimentos, caso a CSN consiga fazer uma proposta pela Samarco e encontre uma solução para o seu processo de recuperação judicial, o negócio poderia ser bem interessante. 

Na visão do analista, a compra da Samarco pela CSN seria benéfica, pois ajudaria a incrementar os preços justos, aumentando tanto a quantidade produzida quanto a qualidade do mix de produtos vendidos pela companhia. 

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Desde o desastre de Mariana em 2015, a Samarco acumula uma dívida de R$ 50 bilhões, sendo que R$ 24 bilhões são dívidas com fundos internacionais credores, que não estão satisfeitos com o plano de recuperação elaborado pela companhia.

O desentendimento entre os credores e a Samarco se prolonga desde o início da recuperação judicial para adoção de um plano específico, explica Tinem.

Rumores dão conta de que a CSN já fez contatos preliminares com os sócios da Samarco e com os representantes dos credores financeiros, o que ajudaria nas negociações sobre o plano de recuperação. 

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Impacto no valuation

Tinem comenta que a Samarco produz, atualmente, abaixo da sua capacidade operacional.

Em 2015, antes da tragédia de Mariana, a sua produção era de 30,5 Mt de pelotas anualmente, mas em 2021, a sua produção foi de 7,9 Mt de minério de ferro, sendo a maior parte pelotas, o que representa 26% de sua capacidade.

Caso a Samarco volte a produzir nos mesmo patamares de 2015, os números da CSN na mineração mais que dobrariam, ainda mais se levado em conta o fator qualidade do mix de produtos a ser levado em conta.

Dessa forma, ao assumir que a Samarco volte a operar em 100% da sua capacidade, a partir de 2023, o incremento na CSN Mineração (SA:CMIN3) seria em torno de R$ 9,00 por ação, segundo a Genial.

Como a CSN detém 78,24% da CSN Mineração, o incremento para a holding seria de cerca de R$ 7,00 por ação.

A Genial também calculou diferentes cenários, caso a capacidade da Samarco não se recupere em 100%.

Ainda assim, mesmo no exemplo mais conservador, em que a Samarco volte a produzir apenas 10% do que conseguia antes do desastre de Mariana, o valuation da CSN Mineração receberia um incremento de R$ 4,10 por ação e a CSN, de R$ 3,20.

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content