Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
finançaspessoais

Ranking Be On - Robô de mini dólar lidera em março com 50% de retorno

01 abril 2020 - 17h38Por Redação SpaceMoney

A plataforma de investimentos automatizados Be On divulgou nesta terça-feira (1) o ranking dos cinco robôs traders que obtiveram maior rentabilidade durante o mês de março de 2020. E na ponta ficaram dois dos robôs mais agressivos (arriscados) da plataforma: o Centauri, com 50,3% de retorno, e o Antares, com 38,8%. Ambos realizam operações bem longas no mini dólar, apostando sempre na alta do dólar. São robôs unidirecionais, ou seja, eles tendem a ganhar somente em dias de alta do dólar (que foram muitos em março). São robôs mais agressivos na relação retorno vs prejuízo máximo. "O cenário que mais chamou a atenção e que mais gerou oportunidades para os robôs foi a forte tendência de alta do dólar. Dentre os de mini dólar (WDO), se destacaram aqueles que acompanham tendência nesse ativo", diz o CEO da Be On, Felipe Tokarski. Segundo Tokarski, as altas do dólar se dão pelo cenário de grande incerteza global, que induz os investidores a recorrem ao dólar e ao ouro, por exemplo, como ativos de maior segurança. Outro robô que também tirou bastante vantagem desse cenário foi o Capone, quarto colocado no ranking de março, com 24,9% de retorno. O Capone é um robô que também acompanha a tendência no dólar, mas ele possui a vantagem de realizar operações tanto na alta como na baixa do dólar. O resultado dele foi um pouco inferior aos dos outros de dólar, pois ele é menos agressivo. Isso fica mais claro quando observamos a excelente relação retorno vs. perda máxima no período, o que demonstra a versatilidade e consistência dele. Ranking Be On de robôs de investimentos - março/2020

Robôs de mini índice (WIN)

Março foi um mês de extrema volatilidade do Ibovespa, mas com forte tendência de queda. Nesse cenário, se beneficiaram aqueles robôs que, dentro das negociações de contratos de mini índice, realizam operações longas e que seguem tendência. Esse é o caso do Salvatore, que ficou na terceira colocação do ranking Be On, com 31,6% de rentabilidade. Esse é um robô com estratégia extremamente "versátil e consistente", segundo Tokarski, acompanhando tendências tanto de alta quanto de baixa e que apresentou a melhor relação de retorno vs perda máxima no período. A volatilidade e a queda foram puxadas pela incerteza no cenário nacional quanto à amplitude dos impactos da crise do Covid-19 no Brasil e no mundo. E também se aproveitou dessa queda na bolsa o Jabbah, que fecha o top five de março. Esse é um robô de mini índice que dá poucas entradas ao mês e opera na queda desse ativo. Realizou poucas entradas, mas muito assertivas. "Percebe-se, portanto, que esse foi um mês para os robôs que operam em tendência. Mesmo com a altíssima volatilidade da Bolsa e com diversos Circuit Breakers, os robôs apresentaram bastante resiliência nas operações e conseguiram tirar vantagem disso. No agregado do portfolio, com todos os robôs da Be On, o retorno foi de 18,4%", completa Tokarski.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: