Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
petróleo

Preços do petróleo sobem novamente com aperto do mercado físico

19 junho 2020 - 13h13Por Investing.com

Por Geoffrey Smith

Investing.com - Os preços do petróleo estão a caminho de um aumento de mais de 10% neste ano, depois de registrar ganhos sólidos na sexta-feira (19) ao fortalecer as expectativas de que uma recuperação da demanda equilibrará o mercado mais cedo ou mais tarde.

Às 13h10 (horário de Brasília), os contratos futuros de petróleo dos EUA subiam 1,52%, a US$ 39,43 por barril, tendo atingido anteriormente uma alta intradiária de US$ 40,28 por barril. O benchmark global Brent subia 1,28%, para US$ 42,04 por barril.

Os preços do petróleo estão agora se aproximando rapidamente do nível de conforto de pelo menos alguns dos principais produtores. O chefe do fundo de riqueza soberana da Rússia, Kirill Dmitriev, negociador-chave do acordo da Opep+ sobre restrição de produção, disse em entrevista ao site de notícias russo RBC que não viu necessidade de manter os atuais cortes profundos além do fim programado para julho.

Mas o mercado parece contente em avançar mais depois da reunião do comitê de monitoramento conjunto da Opep+ no início desta semana, que manteve os cortes, enquanto Iraque, Cazaquistão e outros prometem compensar sua superprodução de maio.

O mercado físico continua emitindo sinais confusos, mas os analistas observaram que os preços do Brent datado, ou seja, para entrega física de curto prazo, estão agora com seu maior prêmio em contratos futuros desde antes da erupção da pandemia, enquanto os spreads do calendário também estão se apertando a favor de contratos de curto prazo, uma vez que os traders precificam em uma recuperação mais rápida da demanda.

Muitos agora esperam que o saldo diário do mercado volte ao déficit no próximo mês, graças aos cortes da Opep+ e à queda na produção de shale dos EUA. A Baker Hughes atualizará a contagem de perfuradoras dos EUA no final do dia, com as chances de uma queda adicional em relação aos 199 da semana passada, que representou uma mínima de 11 anos.

No entanto, os riscos de outra queda na demanda dificilmente desapareceram. A capital chinesa, Pequim, cancelou novamente centenas de voos na sexta-feira, quando as autoridades estenderam sua repressão a uma possível segunda onda de infecções por Covid-19, enquanto o aumento de novos casos em grande parte dos EUA indica que o país não ainda conseguiu conter completamente a primeira onda.

Além disso, os futuros de gás natural subiam 2,2%, para US$ 1,67 por mmBtu, enquanto os futuros de gasolina da RBOB subiam 1,7%, a US$ 1,3.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: