sábado, 27 de novembro de 2021
petróleo

Petróleo sobe com novo ministro na Arábia Saudita

09 setembro 2019 - 13h08Por Investing.com
Investing.com - Os preços do petróleo subiram na segunda-feira depois que o rei Salman da Arábia Saudita substituiu o ministro da Energia do país por um de seus próprios filhos, em um movimento visto como para fortalecer um acordo entre a OPEP e seus aliados para reduzir a produção. O príncipe Abdulaziz bin Salman, filho do rei saudita Salman e membro de longa data da delegação saudita na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), substituiu Khalid al-Falih no domingo. Os contratos futuros de referência global petróleo Brent subiam 34 centavos a US$ 61,88 por barril às 9h30, enquanto o índice dos EUA, o petróleo WTI subiam 43 centavos a US$ 56,95 por barril. O príncipe ajudou a negociar o atual acordo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os países não membros da OPEP, incluindo a Rússia, um grupo conhecido como OPEP+, para reduzir a oferta global de petróleo, a fim de apoiar os preços e equilibrar o mercado. Falando nesta segunda-feira, o príncipe Abdulaziz disse que os pilares da política saudita não mudariam e que o acordo da OPEP+ sobreviveria. "As opções para uma mudança de política são relativamente limitadas", disse Olivier Jakob, analista da Petromatrix. "A reação do preço é silenciosa porque não esperamos uma mudança forte". A produção de petróleo da Rússia em agosto excedeu sua cota segundo os acordos da OPEP+ para cortar 1,2 milhão de barris por dia. A produção de petróleo da OPEP aumentou em agosto, ganhando pelo primeiro mês este ano, uma vez que a oferta mais alta do Iraque e da Nigéria superou as restrições da Arábia Saudita e as perdas causadas pelas sanções dos EUA ao Irã, segundo uma pesquisa da Reuters. No domingo, o ministro da Energia dos Emirados Árabes Unidos, Suhail bin Mohammed al-Mazroui, disse que os produtores, pertencentes e não pertencentes, à OPEP estavam "comprometidos" em alcançar o equilíbrio do mercado de petróleo e que Abu Dhabi apoiaria qualquer decisão consensual sobre novos cortes na produção. O comitê conjunto de monitoramento ministerial da OPEP+, conhecido como JMMC, se reunirá na quinta-feira em Abu Dhabi, à margem da conferência sobre energia. Os preços na segunda-feira também foram apoiados por um aumento nas importações de petróleo na China em agosto, com os embarques para o maior importador do mundo aumentando 3% em relação a julho e quase 10% a mais nos primeiros oito meses de 2019 em relação ao ano anterior. Nos Estados Unidos, as empresas de perfuração reduziram o número de plataformas de petróleo em operação pela terceira semana consecutiva na semana passada. -A Reuters contribuiu para esta matéria
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content