Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
EUA

Preços do petróleo caem enquanto Trump diz que acordo nuclear com o Irã é possível

27 maio 2019 - 11h13Por Investing.com

Investing.com - Preços do petróleo bruto estavam sem direção definida em uma segunda-feira de feriado, depois que o presidente Donald Trump disse que um acordo com o Irã sobre seu programa nuclear é possível após semanas de tensão no Oriente Médio.

"Eu realmente acredito que o Irã gostaria de fazer um acordo, e eu acho isso muito inteligente, e eu acho que existe uma possibilidade de acontecer", disse Trump durante uma coletiva de imprensa com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em Tóquio.

Trump também disse que não estava procurando forçar a mudança de regime na República Islâmica.

As tensões entre os dois países aumentaram depois de um ataque a petroleiros na região do Golfo no início do mês, seguido de ataques de drones contra os oleodutos de exportação da Arábia Saudita. Os EUA atribuíram os ataques ao Irã e seus representantes no Iêmen. O Irã nega a responsabilidade.

Quer investir mas não sabe por onde começar? Abra uma conta na Órama e faça o seu dinheiro render!

Os contratos futuros do petróleo West Texas com vencimento em julho, caíam 0,02%, para US$ 58,62 por barril, a partir das 9h26 (horário de Brasília), abaixo do recorde de alta de US$ 63,81 registrado a duas semanas e meia. Os contratos futuros de petróleo Brent, referência para preços do petróleo fora dos EUA, avançavam 0,7%, para US$ 67,92 o barril.

As bolsas de valores de Nova York e Londres estão fechadas hoje para os feriados.

Enquanto isso, as tensões comerciais entre Washington e Pequim permaneceram em foco, já que os lucros das empresas industriais chinesas caíram em abril devido à desaceleração da demanda e da atividade.

Os dados publicados pela Agência Nacional de Estatísticas (NBS) na segunda-feira mostram que a economia chinesa está começando a sentir a tensão da guerra comercial em curso.

As vendas de automóveis da China, que é um dos principais impulsionadores do crescimento da demanda global de petróleo, devem estagnar este ano, depois de se contrair pela primeira vez em mais de duas décadas em 2018, informou neste domingo a agência estatal de notícias Xinhua. Dada a crescente participação de veículos elétricos, isso implica mais um ano de demanda relativamente fraca por gasolina.

Em outras negociações de energia, contratos futuros de gasolina avançavam 0,1%, para US$ 1,9245 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento subia 0,6%, para US$ 1,9850 o galão. Contratos futuros de gás natural recuavam 1%, para US$ 2,585 por milhão de unidades térmicas britânicas.

- Reuters contribuiu com esta matéria

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: