terça, 30 de novembro de 2021
Petróleo bruto

Preços do petróleo bruto saltam novamente, ignorando o pessimismo da Opep

11 novembro 2020 - 14h12Por Investing.com

Por Geoffrey Smith, da Investing.com - Os preços do petróleo bruto atingiram uma alta de dois meses na quarta-feira (11), antes de recuar, com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo reduzindo suas previsões para a demanda global pelo quinto mês consecutivo.

Às 14h09 (horário de Brasília), os futuros do petróleo dos EUA subiam 2,1%, a US$ 42,23 o barril, tendo atingido anteriormente uma alta de US$ 43,05 - pela primeira vez desde o início de setembro. O contrato futuro de referência internacional Brent subia 1,9%, para US$ 44,48 o barril.

Os futuros da gasolina RBOB nos EUA subiam 0,3%, a US$ 1,1985 o galão, tendo atingido anteriormente sua maior alta em cinco semanas.

Os futuros recuaram, embora apenas modestamente, depois que a Opep reduziu suas previsões para a demanda global de petróleo em cerca de 300.000 barris por dia para 2020 e 2021, devido à nova onda de Covid-19 que está atingindo as economias do hemisfério norte à medida que avançam para o inverno.

A redução para este ano é especialmente brutal, já que restam apenas dois meses. Isso se traduz em uma redução de 960.000 barris por dia na estimativa da Opep do que precisa ser registrado para equilibrar a oferta e a demanda.

As previsões constituem um argumento estatístico mais convincente para adiar o aumento da produção que a Opep e seus aliados, principalmente a Rússia, planejaram para o início do próximo ano. O bloco Opep+ deve tomar uma decisão sobre isso em uma reunião no final do mês, e os dois principais participantes do bloco, a Arábia Saudita e a Rússia, sinalizaram sua abertura para "ajustar" esse acordo se as condições do mercado assim o exigirem.

O sentimento do mercado continua a ser sustentado pelas notícias de segunda-feira da Pfizer de que sua vacina para a Covid-19 é 90% eficaz. As esperanças de uma distribuição ampla de uma vacina eficaz estão agora revivendo as expectativas de demanda para 2021. No entanto, o clima também está sendo apoiado por sinais de que a demanda de curto prazo está melhor do que o esperado, apesar da disseminação desenfreada de Covid-19 pelos EUA.

Os dados do American Petroleum Institute divulgados na terça-feira mostraram uma queda de 5,15 milhões de barris nos estoques de petróleo na semana passada, uma semana em que muitos esperavam que a volatilidade causada pelos últimos furacões passasse dos cálculos. Os dados de estoque do governo dos EUA serão publicados na quinta-feira desta semana, um dia depois do normal, devido ao feriado do Dia dos Veteranos de hoje.

Também na quinta-feira, a Agência Internacional de Energia apresentará seu relatório mensal sobre o mercado mundial de petróleo, que será examinado de perto para corroborar a visão da Opep.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content