Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
EUA

PIB do 1º trimestre nos EUA sobe muito, mas o diabo mora nos detalhes

26 abril 2019 - 13h31Por Investing.com

Investing.com - O crescimento econômico na economia dos EUA acelerou inesperadamente no primeiro trimestre, embora economistas tenham alertado que a dinâmica oculta pode não ser tão positiva quanto o número sugere.

O Escritório de Análise Econômica disse que o produto interno bruto registrou uma taxa anual ajustada sazonalmente de 3,2% nos primeiros três meses de 2019, acima das expectativas de uma leitura de 2,0% e um aumento de 2,2% nos últimos três meses do ano passado.

A forte expansão foi impulsionada pelos estoques e comércio líquido que serviram para compensar uma desaceleração nos gastos do consumidor.

O seu dinheiro está no banco sem render absolutamente nada? Abra uma conta na Órama e comece a investir!

A leitura ultrapassou não só a estimativa de consenso, mas também se situou bem acima da estimativa mais alta de 2,9% na mais recente pesquisa de economistas da Bloomberg. O número foi particularmente notável, levando-se em consideração o vento adverso da paralisação do governo no início do ano, e de preocupações persistentes sobre a disputa comercial ainda não resolvida com a China.

Os futuros dos EUA imediatamente sentiram o impulso após a divulgação, com os futuros do Dow reduzindo as perdas anteriores, os futuros do S&P 500 se tornando ligeiramente positivos e os futuros do Nasdaq 100 ampliando os ganhos antes da abertura.

No entanto, o dólar diminuiu ligeiramente e os rendimentos dos títulos caíram conforme os analistas argumentaram que o aumento pode não durar.

"A impressão do PIB do 1°TRI vai durar… Até que se olhe sob o capô e se calibre os pneus", disse Megan Greene, economista-chefe da Manulife / John Hancock Asset Management, via Twitter. Ela argumentou que o acúmulo de estoques "terá que ser desfeito", arrastando o crescimento futuro, enquanto os gastos do governo fora do setor de defesa forem fracos.

Uma virada na tendência ou apenas um pontinho?

Antes da publicação desta sexta-feira, o crescimento vinha desacelerando constantemente na economia dos EUA desde o pico de 4,2% no segundo trimestre de 2018.

Juntamente com as perspectivas mais pessimistas para a economia global e a inflação moderada, o Federal Reserve optou por fazer uma pausa no aperto de políticas em janeiro.

Os formuladores de políticas devem se reunir na semana que vem e os mercados não esperam nenhuma mudança nas taxas de juros oficiais. Mas os mercados financeiros têm uma chance de mais de 50% de que o Fed de fato reduza as taxas até o final do ano, mesmo após a divulgação dos dados. Para alguns, no entanto, isso foi um passo longe demais.

 

"O ponto mais simples é que isso nem sequer é o caso de um corte na taxa do Fed", disse Marc Ostwald, estrategista da ADM ISI.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: