Menu
Busca terça, 21 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Petróleo

Petróleo sobe em meio a sinais de demanda chinesa

07 maio 2020 - 12h51Por Investing.com

Por Peter Nurse

Investing.com - Os mercados de petróleo subiam na quinta-feira (7), impulsionados pelas evidências de um retorno da demanda na China, o maior importador mundial de petróleo.

Às 12h10 (horário de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA eram negociados em alta de 7,25%, a US$ 25, por barril, enquanto o contrato de referência internacional Brent subia 3,1%, para US$ 30,65.

Os preços foram apoiados por dados de quinta-feira mostrando que as importações chinesas de petróleo subiram no mês passado. As importações subiram para 10,42 milhões de barris por dia em abril, ante 9,68 milhões de barris em março, segundo cálculos da Reuters com base em dados alfandegários dos primeiros quatro meses de 2020.

No geral, as exportações da China também subiram contra as expectativas de uma queda acentuada.

Acrescentou ao tom positivo a notícia de que a Arábia Saudita, o maior exportador mundial, aumentou seus preços oficiais de venda, reduzindo significativamente os descontos que oferece a seus clientes em todo o mundo.

O mercado, que viu algumas notas físicas serem vendidas a preços próximos a zero há apenas algumas semanas, também estava sendo ajudado por cortes de produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados e pela América do Norte.

Os dados mais recentes da Administração de Informação de Energia mostraram que o estoque de petróleo bruto dos EUA aumentou 4,59 milhões de barris na semana passada, a menor construção semanal desde meados de março, quando a produção doméstica caiu ainda mais. O estoque de petróleo bruto em Cushing, Oklahoma, aumentou 2,07 milhões de barris, novamente a menor construção desde o final de março.

Dito isto, à medida que o mundo começa a diminuir os bloqueios, a recuperação da demanda de petróleo provavelmente será lenta e tímida. Depois disso, os dados mais recentes mostraram que o número de americanos que solicitavam benefícios de desemprego iniciais totalizou 3,17 milhões na semana passada, permanecendo em níveis históricos, mesmo quando muitas partes do país começam a reabrir.

As reivindicações contínuas, que registram o número de pessoas que já recebem benefícios, aumentaram para um novo recorde, 22,64 milhões, na semana que terminou em 25 de abril.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: