Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Petróleo

Petróleo sobe acima de US$ 40, enquanto mercado minimiza ameaça saudita

02 julho 2020 - 11h05Por Investing.com

Por Geoffrey Smith

Investing.com - Os preços do petróleo se mantiveram acima de US$ 40 por barril no início das negociações em Nova York na quinta-feira (2), enquanto o mercado minimizava notícias de que a Arábia Saudita havia ameaçado seus parceiros da Opep com outra guerra de preços se eles não cumprissem o recente acordo sobre restrição de produção.

O Wall Street Journal informou que o príncipe Abdullah bin Aziz, o ministro do petróleo da Arábia Saudita, havia ameaçado a Nigéria e Angola em meados de junho dizendo que ofereceria descontos a seus clientes se os dois países não conseguissem controlar a produção conforme combinado.

O relatório reviveu as dúvidas sobre o destino do pacto, segundo o qual a Opep e seus principais aliados como a Rússia devem retomar a produção de 2 milhões de barris de petróleo por dia nos mercados mundiais a partir do início de agosto. Desde então, os dois países entraram nos planos da Opep para alinhar sua produção, mas a Petroleum Argus informou na quarta-feira que as exportações da Nigéria ainda estavam acima do nível acordado em junho.

Alexander Novak, ministro da Energia da Rússia, disse esperar que o relaxamento da produção ocorra conforme o planejado, já que o mercado global pode retornar a um déficit físico ainda neste mês, informou a Reuters na quinta-feira.

Às 10h (horário de Brasília), os futuros de petróleo dos EUA subiam 1,2%, a US$ 40,30 por barril, ainda desfrutando do apoio da queda maior do que o esperado nos estoques dos EUA na semana passada. O benchmark internacional Brent era negociado a US$ 42,59 por barril, alta de 1,3% em relação ao fechamento de quarta-feira.

A demanda global ainda parece estar lutando para se recuperar completamente do choque da pandemia. A Bloomberg informou que a demanda indiana de combustível ainda estava entre 20% (para diesel) e 33% (para combustível de aviação) abaixo dos níveis do ano anterior em junho, enquanto a quantidade de armazenamento flutuante nas águas chinesas subiu para um recorde de quase 43 milhões barris na quarta-feira, informou a Platts, citando dados do rastreador de estoque Kpler. Isso representa um aumento de mais de 40% em relação à semana anterior.

Pelo resto do dia, é provável que o mercado siga sua direção a partir dos dados do mercado de trabalho dos EUA em junho, que lançará mais luz sobre a trajetória da demanda dos EUA.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: