Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
tarifas

Petróleo cai enquanto guerra comercial entre EUA-China se intensifica

02 setembro 2019 - 11h17Por Investing.com
Investing.com - Os preços do petróleo caíam nesta segunda-feira com novas tarifas nos EUA entrando em vigor e a disputa comercial na China aumentando as preocupações dos investidores com uma perspectiva econômica global já sombria e a menor demanda por petróleo. Os futuros do petróleo bruto WTI caíam 0,04% para US$ 55,08 às 10h18. A referência internacional, os futuros do petróleo Brent, cedia 0,29%, para US$ 59,08. No fim de semana, a guerra comercial sino-americana se intensificou novamente com as tarifas de 15% sobre produtos chineses, incluindo calçados, relógios inteligentes e TVs de tela plana, que entraram em vigor. Tarifas chinesas entre 5% e 10% em uma variedade de mercadorias americanas também entraram em vigor. Botando ainda mais lenha na fogueira, o presidente Donald Trump escreveu em um tweet: “Os importadores podem encontrar fornecedores fora da China. Realmente vale a pena, não queremos ser servos dos chineses!” "Mude seus fornecedores", acrescentou. "Não há razão para comprar tudo da China!" Espera-se que mais negociações comerciais entre as duas maiores economias do mundo ocorram no final do mês. Em 23 de agosto, Pequim anunciou uma tarifa de 5% para o petróleo bruto dos EUA, a primeira vez que o petróleo foi diretamente afetado pelos guerra comercial desde que eclodiu mais de um ano atrás. "O comércio e as tarifas sobressalentes são inevitáveis para os mercados de petróleo; portanto, enquanto as incertezas comerciais persistirem, será difícil para o petróleo evitar as preocupações com a ameaça à demanda global", disse Stephen Innes, estrategista de mercado da região Ásia-Pacífico da AxiTrader, em nota citada pela Reuters. Enquanto isso, uma pesquisa da Reuters constatou que a produção de petróleo da Opep aumentou em agosto, uma vez que a maior oferta do Iraque e da Nigéria superaram as restrições da Arábia Saudita e as perdas causadas pelos sanções norte-americanas contra o Irã.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: