Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ouro

Ouro sobe 4% na semana enquanto liderança de Biden traz esperança de estímulo

06 novembro 2020 - 18h55Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - O ouro saltou quase 4% na semana em um de seus maiores ralis depois do verão no hemisfério norte, enquanto a liderança do democrata Joe Biden nas eleições nos EUA reacendeu as esperanças de um estímulo econômico — embora rivais alinhados com o presidente Donald Trump tenham prometido lutar contra esses planos.

O ouro negociado em Nova York para entrega em dezembro subia US$ 6,95, ou 0,4%, a US$ 1.953,75 por onça, após atingir uma alta de seis semanas de US$ 1.961,75.

O ouro à vista, que reflete as negociações em tempo real, subia US$ 3,43, ou 0,2%, para US$ 1.952,95 às 17h11 (horário de Brasília).

Biden provavelmente receberá até 302 votos do colégio eleitoral na eleição de terça-feira, contra o mínimo de 270 necessários para uma vitória, depois que todos os votos forem computados nos 50 estados dos EUA, relataram as redes de notícias CNN e Fox. Trump alega fraude na eleição, e disse que lutará até o Supremo Tribunal Federal.

“O Covid-19 espalhado pelos Estados Unidos forçará um retorno aos bloqueios e fará com que o Congresso entregue pelo menos US$ 1 trilhão em estímulo até dezembro”, disse Ed Moya, analista da OANDA em Nova York. “A onda de estímulo comercial não será tão grande quanto muitos anteciparam, mas ainda deve ajudar o ouro a quebrar a faixa de negociação de outubro.”

Os democratas, que controlam a Câmara, chegaram a um acordo em março com a administração de Trump e os republicanos do Senado para aprovar um pacote do CARES. Esse pacote distribuiu cerca de US$ 3 trilhões em cheques de pagamento para trabalhadores, empréstimos e doações para empresas e outras ajudas pessoais para cidadãos e residentes qualificados.

Desde então, os dois lados estão em um impasse sobre um plano sucessivo de ajuda para o CARES. A disputa tem sido basicamente sobre o tamanho do próximo estímulo, já que milhares de norte-americanos, principalmente no setor de companhias aéreas, correm o risco de perder seus empregos sem mais ajuda.

A presidente da Câmara e a principal democrata do Congresso, Nancy Pelosi, disseram a repórteres na sexta-feira que sua próxima prioridade imediata era persuadir os membros do governo Trump a retomar as negociações de estímulo da Covid-19 interrompidas pela eleição.

Os democratas e os atuais membros do governo Trump têm entre agora e 20 de janeiro para manter conversas em uma sessão chamada de “lame duck”.

“Estou pedindo ao governo que volte à mesa”, disse Pelosi. “O Congresso se comprometeu a aprovar um projeto de lei (para a Covid-19). Este é o cerne do nosso trabalho no lame duck, para que não tenhamos uma pandemia matando centenas de milhares de pessoas e infectando outros milhões.”

Mas o principal republicano do Senado, Mitch McConnell, indicou que continuará a lutar contra os planos de Pelosi por um grande estímulo. Ele apontou para estatísticas econômicas, incluindo uma queda de 1% na taxa de desemprego, que mostraram que um pacote de estímulo menor direcionado aos efeitos da pandemia seria adequado.

"Acho que reforça o argumento que tenho defendido nos últimos meses, de que algo menor - em vez de gastar outros US$ 3 trilhões nessa questão - é mais apropriado", disse McConnell a repórteres.

Mais de 9,6 milhões de americanos foram infectados pela Covid-19 e mais de 233.000 morreram de complicações relacionadas ao vírus.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: