Menu
Busca domingo, 17 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ouro

Ouro tem alta de 3% na semana, impulsionado por temores com vírus

12 junho 2020 - 19h20Por Investing.com

Por Barani Krishnan

Investing.com - Apenas uma semana depois de ser esmagado pelo melhor relatório de empregos nos EUA em três meses, o rali do ouro está de volta, com o medo de uma segunda onda de coronavírus nos Estados Unidos sustentando o porto-seguro.

O metal amarelo encerrou a semana atual em mais de 3%, praticamente recuperando toda a sua perda na semana anterior a 5 de junho - um declínio que veio por trás do surpreendente ganho de 2,5 milhões de empregos em maio, relatado pelo Departamento do Trabalho dos EUA. .

O ouro futuros para entrega em agosto caía US$ 1,80, ou 0,1%, a US$ 1.738 por onça. Para a semana, o benchmark de futuros de ouro subiu mais de US$ 54, ou 3,1%.

O ouro spot, que acompanha transações em tempo real em barras de ouro, subia US$ 3,45, ou 0,2%, para US$ 1.731,01 às 17h26 (horário de Brasília).

"A turbulência do mercado faz com que os negociantes de ouro salivem com outra chance de ultrapassar o nível de US$ 1.750", disse Ed Moya, analista da plataforma de negociação online OANDA, sediada em Nova York.

"O ouro verá a demanda constante por portos-seguro, já que muitos investidores prestam atenção na visão cautelosa do presidente do Fed, Powell, e que a ira dos bancos centrais oferecerá mais estímulo na próxima semana", disse Moya. "Durante a próxima semana, o ouro estará de olho em US$ 1.800, pois permanecerá alimentado pelos estímulos, pela angústia com o vírus e pelas tensões EUA-China."

O Fed deixou as taxas de juros dos EUA em quase zero em sua revisão mensal no início desta semana, com o presidente Powell dizendo que não espera que as taxas subam até o final de 2022 - sugerindo que a recuperação econômica da Covid-19 pode levar pelo menos dois anos. Enquanto isso, o banco central está usando seus fundos ilimitados virtuais para sustentar a economia e os mercados financeiros e emprestar para empresas impactadas pela crise.

O rali do ouro nesta semana também foi ajudada pelo Goldman Sachs Group (NYSE:GS), que disse esperar que o metal amarelo atinja US$ 1.800 por onça em uma base de 12 meses. A empresa de Wall Street, cujas posições sobre as commodities são frequentemente seguidas de perto, disse que o ouro tem potencial para ultrapassar US$ 2.000 com o risco de inflação acima da meta.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: