domingo, 28 de novembro de 2021
Odebrecht

OEC segue negociando reestruturação de bônus de US$ 2,9 bi nos EUA, diz Estadão

26 junho 2019 - 14h08Por Investing.com
A construtora da Odebrecht (OEC) e os titulares de bônus que totalizam US$ 2,9 bilhões, e são garantidos pela companhia, seguem negociando a reestruturação da dívida durante a semana em Nova York. As informações são da edição desta quarta-feira da Coluna do Broad, do Estadão.

A publicação destaca que as reuniões se intensificaram em maio, quando a Atvos, braço sucroenergético do grupo, entrou com o pedido de recuperação judicial. Agora, com a Odebrecht S.A. também no mesmo caminho, o assunto segue na pauta de negociações.

Segundo o jornal, as conversas entre as partes visam o corte desse montante bilionário, que seria de cerca de 70%. Para que a empresa consiga ter receitas para cumprir com suas obrigações, a obtenção de um desconto elevado é fundamental. Ainda mais em um cenário no qual o grupo projeta que a OEC passe a dar lucro em alguns anos.

Por ser dona da OEC, a holding tem direitos a parte do resultado da companhia. Com a construtora passando a dar lucro, a Odebrecht garantiria assim um fluxo para pagamento de seus credores no plano de recuperação que ainda está sendo definido.

Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos: online, rápido e grátis.

O problema, de acordo com o Estadão, é que os credores dos bônus também devem ter acesso a uma parte do resultado excedente, conforme o plano que está negociado pela Moelis & Company, assessor financeiro da OEC.

A publicação destaca ainda que a OEC não está em recuperação judicial e que o acordo extrajudicial precisa da adesão de 60% dos credores, sendo que, até o momento, as conversas envolvem apenas 45% deles.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content