Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
dólar

Moedas - Dólar sobe, Libra cede sob medo do Brexit

23 julho 2019 - 07h08Por Investing.com
O dólar subiu em relação a uma cesta de moedas na terça-feira, ajudada por um aumento nos rendimentos do Tesouro, enquanto a libra britânica fechou em baixa de 27 meses em meio a crescentes temores sobre a perspectiva de um Brexit sem-acordo. O índice dólar, que mede a força da moeda em comparação com a cesta das seis principais moedas, subia 0,2% para 97,17 às 4h25. O greenback, apelido da moeda norte-americana, ganhava 0,24% cotado em 108,10 ienes. O euro deslizava 0,17% para 1,1187, em meio a expectativas crescentes. O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, sinalizará um corte na taxa em setembro em uma reunião política para combater o risco das tensões comerciais globais. "Será preciso um golpe ousado do BCE para satisfazer os mercados clamando por uma flexibilização incremental e fazer a diferença para a economia, enquanto permanece dentro de seu ambiente institucional e não desestabilizar o sistema financeiro", escreveu Carl Weinberg, economista chefe internacional da High Frequency Economics. A libra estava 0,24% menor cotada a 1,2442, uma distância impressionante de um mínimo de 27 meses de 1,2382 alcançado na semana passada.

Seu dinheiro pode render muito mais com a Genial. Invista já, de forma segura e gratuita!

A libra estava com o pé atrás devido à probabilidade de que o Partido Conservador britânico decidisse eleger Boris Johnson como seu novo líder e primeiro ministro, substituindo Theresa May. O resultado de eleição interna do partido, que durou a semana inteira, será anunciado nesta terça-feira. Há uma crescente especulação de que Johnson retirará a Grã-Bretanha da UE em 31 de outubro sem um acordo comercial em vigor. O dólar neozelandês caía 0,34% para 0,6734, pressionado em parte pelas notícias de que o Reserve Bank da Nova Zelândia, está revendo estratégias não convencionais de política monetária, com taxas de juros já em um recorde de baixa de 1,5%. - Reuters contribuiu com esta reportagem  
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: