Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Minério de ferro recua mais de 2% na bolsa de mercadorias de Dalian

04 junho 2020 - 10h59Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - A jornada desta quinta-feira foi marcada por um importante movimento negativo nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para o mês de setembro deste ano, perdeu 2,12% aos 737,00 iuanes por tonelada, o que representa queda de 16 iuanes em relação aos 753 iuanes de liquidação da véspera. Na mesma direção, a sessão teve movimento de recuo para as cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade de Xangai, também na China. Assim, o contrato de maior liquidez, com entrega para o outubro de 2020, apresentou reco de 34 iuanes para um total de 3.606 iuanes por cada tonelada do produto. Já o de janeiro de 2021, segundo mais procurado, caiu 28 iuanes, para 3.430 iuanes para cada tonelada do produto. A volatilidade no mercado continuou pelo segundo dia consecutivo, mesmo após a bolsa de Dalian ter pedido aos participantes na terça-feira para que agissem de forma “racional” nas negociações com minério de ferro após os preços terem se mantido acima dos 100 dólares. =-= Mas, embora fundamentos apoiem o minério, como os estoques em queda na China e as perspectivas de aperto na oferta do Brasil, os preços acima de 100 dólares por toneladas têm sido considerados insustentáveis. “Eu espero que os preços fiquem perto do nível de 100 dólares até o final de junho”, disse o economista Howie Lee, da OCBC, em Cingapura. Mas os preços nesse nível podem não ser sustentáveis para siderúrgicas menores na China, e patamares entre 80 e 90 dólares por tonelada parecem mais “palatáveis” dadas as atuais margens no aço, acrescentou ele.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: