Menu
Busca domingo, 17 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Minério de ferro

Minério de ferro futuro tem queda de 1,78% na bolsa de Dalian, na China

15 setembro 2020 - 09h14Por Investing.com

Por Gabriel Codas - Investing.com - A jornada desta terça-feira foi marcada por um movimento negativo para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, perdeu 1,78% para 827,50 iuanes por tonelada, o que representa perdas de 15,00 iuanes em relação aos 842,50 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, o fechamento da semana de negócios teve como principal característica as quedas nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato com mais liquidez, com entrega para o mês de janeiro de 2021, recuou 69 iuanes para 3.592 iuanes por tonelada, enquanto que o de outubro deste ano, cedeu 60 iuanes para 3.690 iuanes para cada tonelada.

Os índices acionários da China fecharam em alta nesta terça-feira uma vez que dados econômicos positivos do país e esperanças de vacina contra o coronavírus aumentavam o sentimento de risco.

A produção industrial da China acelerou no ritmo mais forte em oito meses em agosto, enquanto as vendas varejistas cresceram pela primeira vez neste ano, sugerindo que a recuperação econômica está ganhando ritmo conforme a demanda começa a melhorar da crise do coronavírus.

Por sua vez, o banco central da China injetou 600 bilhões de iuanes (88,13 bilhões de dólares) em empréstimos de médio prazo no sistema bancário para suplementar a liquidez.

“Os dados de hoje de atividade e a injeção de MLF sustentam nossa visão de que Pequim não adotará mais medidas de afrouxamento nem começará a apertar no curto prazo”, escreveu Ting Lu, economista-chefe do Nomura.

O sentimento também ganha a ajuda de notícias de que as vacinas contra o coronavírus que estão sendo desenvolvidas na China podem estar prontas para uso pelo público em geral já em novembro.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: