terça, 07 de dezembro de 2021
Juros

Metais - Panorama da semana: de 17 a 21 de Junho

16 junho 2019 - 11h08Por Investing.com

Investing.com - No que deve ser uma semana agitada, o mais recente anúncio da taxa de juros do Federal Reserve dominará a atenção do investidor, em meio a expectativas de que o banco central possa sinalizar planos para aliviar a política monetária.

O Fed vai divulgar sua decisão na quarta-feira, com a maioria dos economistas esperando que não haja mudanças, mas as persistentes preocupações com as consequências econômicas da guerra comercial EUA-China podem levar o Fed a abrir a porta para um corte nas taxas ainda este ano.

Os investidores também estarão observando as reuniões dos bancos centrais na Europa, no Reino Unido e no Japão, bem como os mais recentes desenvolvimentos comerciais e dados econômicos.

O índice dólar subiu para seu maior valor em quase duas semanas na sexta-feira, depois dos números animadores de vendas do varejo para maio foram divulgados, o que aliviou os temores de que a economia esteja desacelerando acentuadamente.

O índice do dólar contra uma cesta de moedas foi de 97,540, com alta de 0,56% no dia e a maior desde 3 de junho.

O dólar se recuperou na semana passada de um começo fraco para junho, quando os investidores consideram se as expectativas para os cortes nas taxas de juros foram exageradas em relação aos dados.

Com o crescimento econômico internacional desacelerando, os investidores estão tensos para saber se presidente Donald Trump vai impor tarifas sobre o Japão e a Europa, o que poderia resultar em mais bancos centrais dovish em todo o mundo e dar ao dólar uma vantagem relativa.

A economia americana também é vista como melhor posicionada para lidar com tensões comerciais do que outros países.

O dólar “tem se beneficiado até agora das notícias negativas da globalização como o lado doméstico da economia americana parecia suficientemente robusta para lidar com os ventos contrários relacionados ao comércio ”, disseram analistas do Morgan Stanley em um relatório na sexta-feira.

"Outros países parecem menos resilientes diante das tensões comerciais devido à maior exposição à demanda global de importações, à dependência das exportações de produtos manufaturados e à demanda doméstica subdesenvolvida", disseram eles.

Os dados chineses na sexta-feira mostraram mais sinais de alerta, com o crescimento da produção industrial desacelerando inesperadamente em maio, para uma baixa de mais de 17 anos e com o arrefecimento dos investimentos, reforçando a necessidade de mais estímulo.

O outro grande catalisador para o dólar no curto prazo é se os Estados Unidos e a China renovarão as negociações comerciais na cúpula do G20 nos dias 28 e 29 de junho.

Trump disse na sexta-feira que não importa se o presidente chinês, Xi Jinping, comparecer à cúpula, acrescentando que a China vai acabar eventualmente fazendo um acordo comercial com os Estados Unidos.

O dólar subiu em relação ao euro na sexta-feira, com o par EUR/USD com queda de 0,6% em 1,1207.

Também foi superior em relação ao iene, com o par USD/JPY avançando 0,17%, para 108,54, no final do pregão.

Antes da semana que está por vir, o Investing.com compilou uma lista com estes e outros eventos significativos que podem afetar o mercado.

Segunda-feira, 17 de junho

Índice Empire State da atividade industrial de NY (Jun)

Índice do mercado imobiliário americano NAHB (Jun)

Terça-feira, 18 de junho

Preços dos imóveis na China (Mai)

ZEW alemão (Jun)

IPC da zona euro (Mai)

Licenças de construção e construção de novas casas (Mai)

Quarta-feira, 19 de junho

IPC do Reino Unido (Mai)

Declaração de Taxa de Reserva Federal, Coletiva de Imprensa

Quinta-feira, 20 de junho

Decisão de taxa do Banco do Japão

Decisão de Taxa do Banco da Inglaterra

Pedidos iniciais de seguro-desempregos nos EUA

Índice do Fed de Filadélfia (Jun)

Sexta-feira, 21 de junho

PMIs da Zona Euro (Jun)

PMI da Indústria nos EUA (Jun)

PMI composto do Markit

PMI de Serviços nos EUA (Jun)

Vendas de imóveis usados nos EUA (Mai)

- Reuters contribuiu com esta reportagem

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content