domingo, 28 de novembro de 2021
Natura

Itaú, Natura e Renner aderem a grupo que defende precificação de carbono

20 agosto 2019 - 10h52Por Investing.com
Investing.com - O Itaú Unibanco (SA:ITUB4), a Natura (SA:NATU3) e a Lojas Renner (SA:LREN3) assinam a adesão a uma carta do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) que defende a Precificação de Carbono no Brasil. De acordo com a edição de hoje da Coluna do Broad, do jornal O Estado de S.Paulo, as assinaturas acontecem em Salvador nesta terça-feira (20), durante a Semana do Clima. A publicação destaca que o movimento amplia o número de empresários que estão unindo esforços para mitigar o efeito estufa, em um momento que o governo do presidente Jair Bolsonaro dá constantes declarações controversas sobre o assunto. Segundo a coluna, a carta agora passa a ter a assinatura de 30 presidentes e diretores de grandes empresas, que vão trabalhar para estabelecer mecanismos para precificar de forma adequada às características da economia e ao perfil de emissões de gases do efeito estufa. O objetivo do grupo é incentivar mais investimentos, garantir a competitividade entre as companhias e também estimular a inovação tecnológica de baixa emissão no Brasil. Com esse engajamento, a esperança do Conselho Empresarial é buscar sensibilizar o governo federal sobre o assunto, uma vez que o Brasil segue no Acordo de Paris e, portanto, tem metas a cumprir de redução de emissão de gases De acordo com o jornal, nos últimos três anos, os projetos liderados pela CEBDS evitaram liberação de carbono equivalente a 2% das emissões brasileiras em 2015.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content