quarta, 08 de dezembro de 2021
BTG

IPCA, emprego e mais: BTG projeta números desta semana

16 dezembro 2019 - 16h33Por Redação SpaceMoney
O relatório semanal da BTG Pactual, divulgado nesta segunda-feira (16), traz expectativas sobre os indicadores do cenário econômico nacional que serão divulgados nesta semana. Na agenda estão a inflação do IPCA-15, o número de empregos formais gerados em novembro, o índice de confiança na indústria e o déficit da conta corrente (DCC), entre outros. A seguir, veja qual é a projeção do BTG Pactual para cada um desses indicadores.

IPCA-15

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) do mês de dezembro está programado para ser divulgado nesta sexta-feira (20). Para o BTG, esse indicador apresentará elevação de 0,94% em relação ao mês anterior, acumulando 3,80% ao ano.  Esse avanço, segundo o banco, deve ser puxado pela inflação dos preços da carne bovina no mercado interno, que subiram devido a uma maior exportação para a China. Também há uma pressão por parte dos combustíveis, com o aumento dos preços da gasolina e do etanol, por ser o momento da entressafra, período do ano em que há uma queda na produção de álcool. Apesar disso, o BTG acredita que esses fatores sejam marginais e que essas alterações não interferem no núcleo da inflação, que são os índices reais da variação de preços, descontados choques temporários. 

Emprego

Ainda nesta semana, sem data específica, o Ministério da Economia divulgará o relatório sobre o emprego em novembro. O BTG espera um aumento de 42 mil empregos formais, que são as vagas que mais impactam o consumo das famílias. A tendência é de alta desde o mês de maio, o que confirma uma retomada da atividade econômica e um indicativo de crescimento para o próximo trimestre. 

Confiança na Indústria

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) pretende divulgar, na quinta-feira (19), a Prévia da Sondagem da Indústria do mês de dezembro, que mostra a confiança na indústria, na construção e dos consumidores para a economia. Segundo  o BTG, o índice deve seguir a tendência de lenta alta em virtude de outros indicadores positivos, como o Produto Interno Bruto (PIB) e a inflação controlada dos meses passados.

Déficit em conta corrente

O BTG Pactual estima um déficit em conta corrente (DCC) de US$ 3,6 bilhões para novembro, acima do déficit do mesmo mês em 2018, de US$ 3,1 bilhões. Esse resultado foi impulsionado pela redução do pagamento de juros, em especial da dívida externa, que vem diminuindo nos últimos trimestres. É esperado para os próximos 12 meses que o DCC chegue a 3% do PIB, ou seja, US$ 4 bilhões. Esse déficit deve continuar sendo financiado pelo investimento direto no país (IDP), que deverá somar US$ 9 bilhões no mês e US$ 79,4 bilhões em 12 meses, somado a uma expectativa de aumento de investimentos estrangeiros em ações, após três meses de resultados negativos.

Arrecadação federal

A receita federal deve arrecadar R$ 126 bilhões, 6,6 bilhões a mais do que o mesmo mês do ano passado, quando a arrecadação foi de R$ 119,4 bilhões. Apesar do volume indicar uma recuperação da atividade econômica, o valor deve ser afetado por menores receitas com petróleo e gás, devido a um preço mais baixo.

Câmara dos Deputados

A última semana de atividade legislativa na Câmara dos Deputados deve ser voltada para a conclusão do novo marco regulatório do saneamento, que, entre outras coisas, permitirá uma maior participação da iniciativa privada na oferta de serviços de água e esgoto. Além disso, deve ser votado o Orçamento da União para 2020.

Calendário

Terça-feira (17) - Ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) Quarta-feira (18) - Divulgação do Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas econômicas (IPC-FIPE) semanal e e a segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). Quinta-feira (19) - Prévia da sondagem da indústria da FGV e o Relatório Trimestral de Inflação do Banco Central (4º trimestre). Sexta-feira (20) - Divulgação da Sondagem do Consumidor (FGV), Sondagem da Construção (FGV), do Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado (INCC-M), do IPCA (para o mês e para o ano), do déficit da conta corrente de novembro e do investimento direto no país. Sem data ainda - Divulgação dos dados da arrecadação federal em novembro e do número de empregos formais para o mesmo mês.

Semana passada

Selic

O corte de 0,50 ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, foi na linha das expectativas do mercado e do BTG Pactual, que ficou em 4,50%. Segundo a Bloomberg, 53 analistas de mercado e pesquisadores eram a favor dessa redução. O tom dado pelo comunicado após a reunião deixou implícito que o Comitê de Política Monetária (Copom) teria maior liberdade para agir e não é descartada a possibilidade de uma nova flexibilização para o próximo ano. 

Crescimento, inflação e atividade econômica

Houve uma atualização da previsão do PIB para 2020, que avança para 2,5% diante da perspectiva de crescimento da atividade e dados que levam a um cenário favorável para a economia nacional, mesmo com a desaceleração global. Também é esperada uma inflação contida para o próximo ano, apesar da elevação acentuada no final de 2019, que fique na faixa dos 3,5%. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) veio abaixo das expectativas do BTG, de 0,5%, e das expectativas do mercado, de 0,25%, com um modesto avanço de 0,17% em relação ao mês anterior. Apesar disso, é considerado um início positivo da retomada da atividade, e parte do bom desempenho da economia deve ser atribuído ao saque do FGTS e devem injetar R$32 bilhões na economia. 

Demais indicadores

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) teve elevação de 2,7% em outubro, em comparação ao ano passado, acima da estimativa de 2,0%, do BTG, e do 1,6%, das expectativas do mercado. Com isso, a previsão da instituição financeira de crescimento de 0,8% do PIB para o quarto trimestre permanecem com viés de alta ainda maior. Já a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) indicou que as vendas no varejo tiveram alta de 0,8% no mês, mais próximas das expectativas do BTG, de 1,2%, e mais distantes das do mercado, de 0,2%. O resultado das vendas no 4º trimestre vem com fortes expectativas com a liberação do FGTS em meados de setembro.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content