Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
investir em empresas

Quais são as indicações e cuidados ao investir em ações?

27 abril 2020 - 10h00Por Redação SpaceMoney

Na última reunião do COPOM (Comitê de Políticas Monetárias), a taxa básica de juros (Selic) foi reduzida para 3,75%, o que diminui o interesse pela renda fixa e abre as portas da renda variável. No entanto, como investir em empresas de fato? Partindo do princípio que você tenha uma boa educação financeira e saiba a importância de investir, aplicar o seu dinheiro em empresas pode ser uma excelente escolha a curto, médio e longo prazo. É possível ser sócio de companhias de grande porte e obter ganhos que podem superar bastante os juros recebidos na renda fixa. Neste artigo, você entenderá um pouco melhor sobre como esse universo das ações funciona e terá algumas recomendações de empresas brasileiras de destaque na bolsa. Confira!

Quais são as vantagens de investir em empresas?

Obviamente, sempre que pensamos em colocar o nosso dinheiro em determinada aplicação financeira, torna-se indispensável que olhemos quais são as vantagens dessa operação, até para saber se corresponderão às expectativas criadas. Sendo assim, trouxemos abaixo alguns dos benefícios mais comuns ao investir em empresas de capital aberto.

Possibilidade de ter ganhos regulares

Se você já ouviu falar que por meio da bolsa é possível ganhar duas vezes, pode confiar que é a mais pura verdade — até porque, quando uma empresa está bem das pernas e mantém lucros regulares, seus acionistas são beneficiados. Ou seja, são distribuídos proventos como dividendos e juros sobre capital próprio, sendo que, dependendo da sua carteira de ações, a chance é grande de ter ganhos todos os meses.

Potencial para alto rendimento dos ativos

Diferentemente da renda fixa, as ações podem alcançar valores expressivos em pouquíssimo tempo, levando em conta o número de papéis comprados, fatores externos, balanço financeiro das empresas e assim por diante. Tendo isso em vista, aquelas empresas que têm uma boa gestão, não se envolvem em escândalos e obtêm bons lucros costumam ter um alto volume de crescimento — até acima da inflação.

Obtenção de resultados rápidos

Você já deve ter percebido que tem muitas aplicações financeiras nas quais o seu dinheiro fica mantido por dois, três ou até mais anos, não é verdade? Pois bem, na renda variável, você consegue recuperar o seu dinheiro muito mais rápido, porque é possível vender os papéis de ações e obter o lucro em sua conta corrente dentro de dois dias úteis.

Quais são os principais cuidados?

Sabendo que nem tudo são flores, devemos nos preocupar com alguns fatores que podem impactar os investimentos negativamente, de modo que se antecipar em relação a isso é uma maneira inteligente de aplicar o seu dinheiro. Portanto, veja abaixo os principais cuidados que você deve ter ao colocar parte do seu capital em ações na bolsa.

Maior risco da renda variável

Como uma regra de ouro, compreenda que, quanto maior o ganho, logicamente que os riscos financeiros serão maiores também, possibilitando a queda nas cotações dos papéis e deixando o percentual de rendimento da sua carteira negativo. Por isso, é fundamental notar se a empresa tem um bom histórico, de modo que você deve evitar comprar o popular “mico”, que é como chamam as empresas que reportam prejuízos.

Probabilidade de crises financeiras

Os fatores do macroambiente interferem demais na bolsa de valores, uma vez que, em um mundo globalizado, as empresas dependem de matérias-primas de várias partes do planeta e qualquer notícia pode trazer certo impacto nas cotações. Com isso, preste atenção nos noticiários, pois eleições, epidemias, guerras, conflitos comerciais, problemas no meio ambiente e demais cenários geram oscilações significativas.

Previsibilidade reduzida

Ao contrário de ativos como CDB, LCI e títulos públicos do Tesouro Nacional, cuja previsibilidade de quanto você ganhará é mais certa, especialmente nos pré-fixados, as ações são completamente imprevisíveis. Mesmo que existam as análises gráficas e fundamentalistas, ainda não há uma fórmula mágica para prever 100% do que pode ocorrer com uma ação — portanto, você pode ganhar ou perder em questão de segundos.

Em quais empresas brasileiras vale a pena investir?

Ao investir em empresas, você vai perceber que a bolsa de valores é toda dividida em setores, subsetores e segmentos, a fim de facilitar a identificação de determinado ativo e potencializar as análises de especialistas. É possível aplicar o seu dinheiro em setores como bens industriais, comunicação, financeiro, saúde, utilidade pública e vários outros que contam com seus respectivos papéis segmentados. Explicado esse ponto, existem empresas brasileiras que despontam na preferência dos investidores, por conta de visibilidade da marca, boa gestão, potencial de ganho e demais situações que venham a ocorrer. No segmento varejista, por exemplo, a Magazine Luiza (MGLU3), uma das Blue chips da bolsa, está entre as queridinhas dos acionistas pelo investimento constante em inovação e lucros recorrentes. Já na área energética, que costuma render bons dividendos para seus acionistas, contamos com empresas do porte de CPFL Energia (CPFE3), EDP Brasil (ENBR3), Taesa (TAEE11), Neoenergia (NEOE3) etc. Embora existam mais de 300 empresas listadas na B3, não são todas que contam com um volume considerável de compra e venda diárias, no entanto, nesta lista há alguns papéis com boa liquidez, isto é, com volume de negociação acima da média:
  • Via Varejo (VVAR3);
  • IRB Brasil (IRBR3);
  • Vivara (VIVA3);
  • Petrobras (PETR4);
  • Vale (VALE3);
  • B3 (B3SA3);
  • Ultrapar (UGPA3);
  • TOTVS (TOTS3);
  • Banco do Brasil (BBAS3);
  • Bradesco (BBDC4);
  • Itaú (ITUB4);
  • Itaúsa (ITSA4);
  • Cyrela (CYRE3);
  • Ecorodovias (ECOR3);
  • Localiza (RENT3).

Como investir em empresas?

A princípio, você deve avaliar qual é o seu perfil de investidor, a fim de saber até que ponto está disposto a correr riscos ao investir em empresas de capital aberto. Depois disso, abra uma conta em uma corretora ou em um banco de investimento para ter acesso ao Home Broker, que é uma plataforma online disponível para os investidores e que facilita as negociações dos papéis na bolsa. Dentro dessa plataforma é possível pesquisar os ativos pelo código, que leva quatro letras e uma numeração correspondente aos tipos de ações (ordinárias, preferenciais e units). Você pode comprar no mercado comum (lote padrão de 100 ações por vez) ou no fracionário (lote de 1 a 99 ações por vez), cuja operação é muito simples, pois consiste em digitar o valor, preencher sua senha e esperar a ordem ser executada. Por fim, fica a recomendação para que você estude muito antes de investir em empresas, pois lidar com esse tipo de aplicação financeira requer atenção para não cometer deslizes. Se possível, faça simulações em sites, converse com outros investidores e veja os noticiários para se familiarizar com o ambiente econômico. Se quer dicas mais aprofundadas sobre o assunto, então não perca a oportunidade e baixe agora mesmo o nosso e-book "Como começar a investir”!
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: