domingo, 28 de novembro de 2021
Ibovespa

Ibovespa tem queda antes do pronunciamento de Donald Trump; dólar avança

08 janeiro 2020 - 12h58Por Redação SpaceMoney
O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operava, no ínicio da tarde desta terça-feira (08), com queda de 0,44%, aos 116.151,35 pontos, atualizado às 12h34. Apesar dos ganhos pela manhã, o índice sofreu uma reversão com a espera do pronunciamento do presidente americano, Donald Trump, sobre o ataque de ontem (07) a bases americanas no Iraque. Dólar Já o dólar comercial operava em alta de 0,12%, cotado a R$ 4,069, atualizado no mesmo horário. Veja os acontecimentos que influenciaram o mercado hoje:

Tensão entre Irã e EUA

Após a morte do general iraniano Qassem Soleimani, o Irã prometeu "retaliações severas" aos EUA por violarem tratados internacionais em seu território. Já o presidente americano, Donald Trump, comemorou o atentado a Soleimani e afirmou que os Estados Unidos têm 52 alvos prontos para serem atacados caso o Irã tente, segundo ele, "começar uma guerra". Na noite de ontem (07), bases americanas sediadas no Iraque foram atacadas pelas forças iraquianas, como uma represália à morte de Qassem Soleimani, líder da milícia revolucionária Quds. Trump minimizou os ataques, afirmando, em sua conta no Twitter, que "está tudo bem!". O presidente americano fará um pronunciamento ainda hoje.

Bolsas internacionais

As bolsas de Hong Kong, Xangai e Japão fecharam em queda generalizada, mostrando pessimismo com a ação de ontem e demonstrando medo com a perspectiva de uma guerra entre Estados Unidos e Irã. Os futuros de Nova York também operavam em leve alta pelo mesmo motivo.

EUA e China

Após dois anos sem uma resolução, a guerra comercial entre EUA e China não tem perspectiva de acabar, frente aos recentes fatos envolvendo os norte-americanos e o Irã. A delegação chinesa tem uma viagem marcada para os EUA na semana que vem, mas ainda existe incerteza sobre uma resolução sólida. Para os investidores, o atentado ao general iraniano deve frustrar os planos de conclusão do conflito.

Medo do desemprego diminui

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que houve um recuo de 2,1 pontos no índice de medo de desemprego, atingindo o patamar de 56,1 pontos. Apesar da queda, permanece acima da média histórica de que é de 50,1 pontos.

IGP-DI

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), fechou 2019 com taxa de inflação de 7,70%. Em dezembro, o índice ficou em 1,74%, superior ao registrado em novembro (0,85%). A alta da taxa foi puxada pelo atacado, pelo varejo e pela construção.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content