quinta, 09 de dezembro de 2021
Ibovespa

Ibovespa sobe mais de 3% com acordo do petróleo; dólar chega a R$ 5,27

02 abril 2020 - 14h00Por Redação SpaceMoney

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operava em alta durante pregão desta quinta-feira (02), puxado pela Petrobras, que chegou a ter valorização de 15% dos papéis com possível acordo do petróleo. Por volta das 14h, os ganhos eram de 3,11% aos 73.173,90 pontos. O dólar comercial se mantinha praticamente estável, com valorização de 0,19% ante o Real e cotado a R$ 5,271. O Ibovespa vem de dois dias de negociação com perdas, com a última sessão no positivo na segunda. Na semana passada, o índice teve pregões seguidos de alta, sentindo os estímulos dos pacotes econômicos ao redor do mundo, mas, na sexta-feira, teve perdas. Veja os principais fatores que influenciam o mercado financeiro na sessão de hoje:

Mercados internacionais

No Japão, o Nikkei teve recuo de mais de 1%. Já a Bolsa de Xangai encerrou o pregão alta de 1,69%. Em Nova York, Dow Jones ganhava 1,67%, S&P 500 tinha alta de 1,89% e a Nasdaq subia 1,41%. Na Europa, DAX 30 fechou com leve alta de 0,27%, enquanto o FTSE 100 ganhou um pouco mais, 0,47%. Já o índice CAC 40 subiu 0,33%.

Coronavírus

A pandemia do novo coronavírus continua a avançar. No Brasil, o número de casos beira 7 mil, com 247 mortes registradas. No mundo, são mais de 950 mil ocorrências, com mais de 48 mil óbitos. Nos Estados Unidos, novo epicentro da doença, são previstas mais de 200 mil mortes, segundo o presidente Donald Trump. Com o salto de casos em Nova York, o líder afirmou que as próximas semana serão dolorosas.

Petróleo

Os preços do petróleo voltaram a subir com o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmando que espera uma rápida solução para a guerra entre Rússia e a Arábia Saudita. O chefe de Estado anunciou o corte de produção em torno de 10 milhões de barris. A China também anunciou que aumentará suas reservas do óleo. Leia mais: Petróleo sobe 25% após Trump confirmar cortes de 10 milhões de barris

No Brasil

No cenário interno, os esforços para conter os estragos econômicos da crise do coronavírus continuam. Na tentativa de preservar empregos formais, o governo publicou medida provisória que permite a redução da jornada de trabalho e do salário por até 3 meses. Também é permitido a suspensão completa do contrato e do pagamento por até 2 meses. As perdas dos trabalhadores será compensada via seguro-desemprego. Enquanto isso, o Banco Central liberou R$ 650 bilhões para instituições financeiras, visando maior liquidez na economia. A autorização veio do Conselho Monetário Nacional (CMN), que determinou que as carteiras de crédito dos bancos servirá como garantia para os empréstimos.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content