quinta, 02 de dezembro de 2021
Ibovespa

Ibovespa sobe e recupera 115 mil pontos com cenário externo mostrando otimismo

11 fevereiro 2020 - 13h32Por Redação SpaceMoney
O Ibovespa, principal índice acionário da B3, operava em alta nesta terça-feira (11). Por volta das 13h27, os ganhos eram de 2,40%, aos 115.214,67 pontos. O dólar comercial fechou com leve alta de 0,134% ante o Real, mas o suficiente para renovar a máxima histórica de fechamento, com R$ 4,326. Durante a sessão, a cotação chegou a 4,3420 reais. Com a alta do preço do minério de ferro, mineradoras como a CSN estão em alta, assim como a Vale, que divulgou relatório de produção. As ações do Itaú Unibanco também valorizaram com o balanço trimestral reportando lucro de 12,6%, A semana começou com forte volatilidade do mercado financeiro, devido a temores envolvendo o avanço de nova variedade coronavírus e possíveis impactos do surto na economia. A China, principal país afetado e epicentro da epidemia, retomou as atividades industriais ontem (10).  Veja os principais fatores que influenciam o mercado financeiro na sessão de hoje:

Mercados internacionais

Sem pregão hoje, a bolsa do Japão não abriu. Os demais índices da Ásia fecharam em alta, enquanto as bolsas europeias operavam também com ganhos. Em Nova York, o Dow Jones opera com leve alta de 0,1%.

Crise do coronavírus

O número de casos confirmados e mortes pela nova cepa (variedade) de coronavírus só aumenta. Até a última atualização, 1.016 pessoas morreram e mais de 42 mil já foram contaminadas, com a maioria dos casos ocorrendo na China. Além da China, 26 outros países também registraram casos da doença, e nenhum caso foi registrado na América Latina. Nesta terça-feira passada (04) foi divulgado que houve avanço na descoberta de uma nova vacina contra o coronavírus.

Xi Jinping acalma investidores asiáticos

O presidente chinês, Xi Jiping, afirmou na segunda-feira (10) que os impactos do coronavírus na atividade econômica da China serão de curto prazo. Essa declaração fez com que os investidores da Ásia ficassem mais tranquilos e aguardassem mais informações do Banco do Povo da China para estimular a liquidez da economia do gigante asiático.

Jerome Powell e o Congresso

Em seu discurso na audiência semestral no Senado, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reafirmou que a economia americana segue um bom caminho. Powell se mostrou bastante otimista sobre as perspectivas econômicas, mas citou como ameaça potencial o coronavírus chinês e preocupações sobre a saúde a longo prazo.

Boletim Focus

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira (10) mais uma edição do Boletim Focus, que traz a perspectivas do mercado para alguns indicadores da economia nacional. O documento trouxe mais uma redução na estimativa do IPCA para 2020, que recuou de 3,40% para 3,25%, e também manteve a estimativa de que a Selic deva fechar o ano em 4,25%. Já para 2021, os analistas mantiveram as projeções do IPCA das últimas 60 semanas, estimando uma alta de 3,75%, dentro do centro da meta estabelecida para o ano que vem. No caso de 2021, a aposta segue em 6,00% para o fechamento do período e de 6,50% em 2022 e 2023. Os economistas ouvidos pelo BC mantiveram as estimativas do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2020. O crescimento estimado do país ficou em 2,30% para este ano. Há quatro semanas, a estimativa era que o PIB tivesse avanço de 2,30%. Para 2021, a aposta também se manteve, em 2,50%, mantendo o mesmo patamar para 2022 e 2023.

Ata do Copom

Na ata de sua última reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) destacou que seguirá com cautela a política de corte de juros. A Selic vem sofrendo sucessivas reduções desde o fim de julho de 2019 e chegou a 4,25%, menor patamar da história.  “Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento [redução da Selic] iniciado em julho de 2019, o comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária. O Comitê enfatiza que seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021”, destacou, na ata divulgada hoje (11).

IPCA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é uma prévia da inflação oficial, ficou em 0,21% em janeiro deste ano, a menor taxa para o mês desde o início do Plano Real, em 1994. O IPCA acumula taxas de 4,19% em 12 meses, abaixo dos 4,31% registrados nos 12 meses anteriores. Os dados foram divulgados hoje (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content