Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ibovespa

Ibovespa sobe 0,8% e beira os 107 mil pontos; dólar cai, cotado a R$ 5,34

23 novembro 2020 - 11h09Por Redação SpaceMoney

Ibovespa

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operava em alta durante o pregão desta segunda-feira (23). O otimismo vinha de notícias positivas da eficácia de vacinas contra o novo coronavírus atualmente em desenvolvimento.

Por volta das 11h08, os ganhos eram de 0,86%, aos 106.955 pontos.

O dólar operava em baixa. A moeda norte-americana tinha desvalorização de 0,75%, cotada a R$ 5,344.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje:

Mercados internacionais

Ásia (encerrados)

  • Nikkei 225 (Jap): fechado por feriado local.
  • Shangai Composite (Chi): 1,09% ↑

Europa

Nos EUA, os futuros operavam em campo positivo, apontando para ganhos entre 0,34% e 0,46%.

Vacinas animam

Notícias positivas sobre as vacinas em desenvolvimento contra a covid-19 voltam a animar o mercado brasileiro nesta segunda-feira (23). O fármaco produzido pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que possuem um acordo com o governo federal e realizam testes em voluntários brasileiros, teve uma eficácia média de 70% divulgada. Em um dos métodos de aplicação o indicador chegou aos 90% e não houve registro de graves eventos de segurança durante a testagem.

Nos EUA

Os Estados Unidos digerem hoje (23) a notícia de que podem começar a receber vacinas contra a covid-19 a partir de 11 ou 12 de dezembro deste ano. O início da vacinação está condicionado a aprovação da vacina produzida pela parceria entre Pfizer e BioNTech. O fármaco, que mostrou 95% de eficácia nos testes, será analisado por um comitê da agência regulatória norte-americana em 10 de dezembro. Após a aprovação, os primeiros a receberem os medicamentos deverão ser os profissionais da saúde, idosos e pessoas com condições de saúde pré-existentes.

Em Brasília

No cenário interno, ainda repercute a fala do Ministro da Economia sobre a venda de reservas internacionais brasileiras para conter o avanço da dívida pública. Na última sexta-feira (20), o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, que é subordinado de Paulo Guedes, afirmou que "sobre a venda de reservas internacionais fala o Banco Central". A declaração, feita apenas um dia após a desastrosa manobra proposta por Guedes, foi uma tentativa de acalmar os ânimos do mercado.

Veja como os índices brasileiros operam hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: