quinta, 02 de dezembro de 2021
Ibovespa

Ibovespa opera em queda após declaração de Trump sobre acordos comerciais; dólar também cai

03 dezembro 2019 - 15h24Por Redação SpaceMoney
O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, opera na tarde desta terça-feira (03) em queda de 0,52%, com 108.365,46 pontos, às 14h11. A bolsa perde força com o viés negativo do mercado externo, em especial após a declaração do presidente americano, Donald Trump, de que os acordos entre EUA e China só se concretizem após as eleições de 2020, apesar dos números positivos do PIB brasileiro.

Dólar comercial

A moeda americana opera em queda de 0,47%, cotado a R$ 4,194, no mesmo horário. Veja os principais acontecimentos que podem afetar o mercado:

Guerra comercial pode não terminar este ano

O presidente americano, Donald Trump, disse na manhã desta terça-feira (03) que pretende deixar para firmar os acordos comerciais com a China para depois das eleições de 2020. “De certa forma, gosto da ideia de esperar até depois da eleição para o acordo com a China, mas eles querem fazer um acordo agora e veremos se o acordo será ou não certo”, disse Trump a repórteres em Londres. Com isso, os mercados futuros dos EUA operam em queda, as bolsas da Europa, de forma mista e as da Ásia fecharam também em queda. Na manhã de ontem (02), o presidente ainda disse que restauraria a tarifa sobre o aço brasileiro e argentino. A medida vem com o intuito de, segundo ele, “proteger os fazendeiros americanos” e foi uma surpresa para a equipe econômica.

França reage à taxação americana

O governo francês informou que haverá retaliações quanto a medida do presidente americano Donald Trump de taxar em 100% os US $ 2,4 bilhões em produtos franceses. A decisão foi tomada na segunda-feira (02) em resposta à decisão da França de introduzir impostos sobre serviços digitais, o que afetaria o Facebook e a Amazon.

Indicadores econômicos

O primeiro indicador da semana, o PIB do 3º trimestre, veio com expansão de 0,6%, em comparação ao trimestre anterior, puxado pela indústria e serviços, segundo divulgou hoje o IBGE. Apesar o setor agrícola ter a maior expansão, de 1,3%, o setor de serviços tem maior peso na base de cálculo, com expansão de 0,4% e a indústria registrou 0,8% de expansão. Outros indicadores para a semana são:
  1. Os números da indústria de outubro, divulgados também pelo IBGE, na quarta-feira (4), impulsionado pelas festas de final de ano, liberação do saque do FGTS e recebimento do décimo terceiro salário, que deve crescer 1,18% no mês
  2. A divulgação do IPCA, que é uma prévia da inflação para o mês, de novembro, divulgado na sexta-feira (6). O índice deve permanecer elevado pela alta nos preços da gasolina, carne bovina e da tarifa de energia elétrica.

Destaques

Os destaques da sessão vão para a Vale, que caía 1,6%, frente a um cenário externo desfavorável, CSN, recuando 2,4% e Gerdau, perdendo 2,2%, pelos mesmos motivos. A Smiles desabava, com perdas de 9%, após a estimativa de desaceleração para 2020. A Petrobras PN e Petrobras ON caíam 0,5% e 1%, respectivamente, alinhadas com a baixa global nos preços do petróleo. Do lado positivo, estavam as ações do Banco do Brasil, avançando 2,1%, após anúncio de uma possível privatização, Bradesco e Itaú Unibanco, com ganhos de 0,6% e 0,5%, respectivamente.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content