Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ibovespa futuro

Ibovespa futuro opera no vermelho com exterior e pós-Copom

18 junho 2020 - 09h28Por Investing.com

Por Gabriel Codas

Investing.com - O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta quinta-feira com perdas de 1,01% aos 94.690 pontos às 09h20, com o dólar avançando 1,84% a R$ 5,3251.

O mercado perde o fôlego do rali nesta quinta-feira, com os índices mundiais oscilando entre altas em baixas. O dia será marcado pela divulgação de indicadores econômicos no exterior, repercussão da decisão do Banco da Inglaterra e também pela cautela com os novos casos de coronavírus na China e nos Estados Unidos.

Por aqui, os casos de mortes e novos caso de Covid-19 seguem em alta, seguindo no radar dos investidores. No campo político, o destaque fica para a prisão de prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador e filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro.

- Cenário Interno

IGP-M

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 1,48% na segunda prévia de junho depois de registrar variação positiva de 0,01% no mesmo período do mês anterior, com alta nos preços dos combustíveis e das carnes tanto ao produtor quanto ao consumidor, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 2,20% no período, de 0,18% na segunda prévia de maio.

“No IPA, destacam-se os aumentos em combustíveis para o consumo (18,99%), combustíveis e lubrificantes para a produção (5,35%) e bovinos (1,88%)”, explicou André Braz, coordenador dos índices de preços.

Selic

O Banco Central cortou nesta quarta-feira a Selic em 0,75 ponto, num passo alinhado com expectativa majoritária do mercado e que levou os juros básicos à nova mínima histórica de 2,25% ao ano, ao mesmo tempo em que deixou aberta a porta para nova redução “residual” à frente, condicionada à avaliação do cenário.

Segundo o BC, os próximos passos vão depender de novas informações sobre o efeito da pandemia de coronavírus, além de uma diminuição das incertezas com relação à trajetória das contas públicas no Brasil.

“Para as próximas reuniões, o Comitê (de Política Monetária) vê como apropriado avaliar os impactos da pandemia e do conjunto de medidas de incentivo ao crédito e recomposição de renda, e antevê que um eventual ajuste futuro no atual grau de estímulo monetário será residual”, disse o BC, em seu comunicado.

“No entanto, o Copom segue atento a revisões do cenário econômico e de expectativas de inflação para o horizonte relevante de política monetária”, acrescentou.

A comunicação indica uma inflexão em relação à postura adotada em maio, quando o BC também reduziu a Selic em 0,75 ponto, mas antecipando que o ajuste neste mês deveria ser seu último.

CMN

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em reunião extraordinária realizada na quarta-feira, resolução para definir os procedimentos a serem adotados pelas instituições financeiras para implementação das medidas relacionadas a operações de crédito previstas em lei complementar que estabeleceu o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus.

O programa permitiu o aditamento de operações de crédito de Estados, Distrito Federal e municípios junto ao sistema financeiro, possibilitando a suspensão dos pagamentos em 2020, e dispensou alguns requisitos legais exigidos para viabilizar tais aditamentos.

- Cenário Externo

Reino Unido

O banco central britânico aumentou seu programa de compra de títulos em 100 bilhões de libras (125 bilhões de dólares) nesta quinta-feira, conforme busca ajudar a economia a se recuperar das perdas em março e abril provocadas pelas medidas contra o coronavírus.

O Banco da Inglaterra manteve sua taxa referencial de juros em 0,1%.

Oito membros do Comitê de Política Monetária votaram por aumentar o programa de compra de títulos, enquanto o economista-chefe do banco central, Andy Haldane, votou contra.

Todos os nove membros votaram pela manutenção dos juros.

O banco central disse que vai gastar todos os 100 bilhões extras em títulos do governo, mas que vai desacelerar o ritmo de suas compras, afirmando esperar que a nova meta total de 745 bilhões de libras seja atingida até o fim do ano.

Pesquisa da Reuters com economistas indicava aumento de 100 bilhões de libras no programa de compra de ativos e manutenção dos juros em 0,1%.

China

A China vai manter a ampla liquidez do sistema financeiro na segunda metade do ano à medida que a economia se recupera do coronavírus, mas precisará considerar retirar esse apoio em algum momento, alertou o presidente do banco central do país nesta quinta-feira.

Os comentários sinalizam as preocupações das autoridades de que o estímulo monetário adotado nos últimos meses para ajudar as empresas durante a pandemia possa aumentar os riscos da dívida na segunda maior economia do mundo.

“O apoio financeiro durante o período de resposta à epidemia está sendo escalonado; devemos prestar atenção à ‘ressaca’ da política monetária”, disse o presidente do Banco do Povo da China, Yi Gang, em um fórum financeiro em Xangai.

“Devemos considerar a retirada oportuna das ferramentas de política econômica com antecedência.”

Yi disse que os fundamentos econômicos da China permanecem sólidos, seus mercados financeiros estão amplamente estáveis e que o banco central reduziu os custos de financiamento este ano.

 EUA

O candidato presidencial democrata, Joe Biden, abriu uma vantagem de 13 pontos sobre o presidente Donald Trump —a maior margem deste ano— de acordo com a mais recente pesquisa Reuters/Ipsos, conforme os norte-americanos se tornam mais críticos com Trump sobre a pandemia do coronavírus e protestos contra a brutalidade policial.

Na pesquisa de 10 a 16 de junho, 48% dos eleitores registrados disseram que apoiariam Biden, o provável candidato democrata, nas eleições de 3 de novembro, enquanto 35% disseram que apoiariam Trump.

A vantagem de Biden é a maior registrada pela pesquisa Reuters/Ipsos desde que os democratas iniciaram suas primárias nos Estados este ano para escolherem o candidato de seu partido para desafiar Trump em novembro. Uma pesquisa semelhante da CNN no início deste mês mostrou Biden com uma vantagem de 14 pontos sobre Trump entre os eleitores registrados.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,45%, a 22.355 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,07%, a 24.464 pontos.  Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,12%, a 2.939 pontos.  O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,67%, a 4.044 pontos.

O dia mostra-se negativo para os mercados europeus. Em Frankfurt, o DAX tem queda de 0,93% aos 12.275 pontos, com o FTSE, de Londres, perdendo 0,83% aos 6.203 pontos. Já em Paris, o CAC recua 1,13% aos 4.939 pontos.

COMMODITIES

A jornada desta quinta-feira foi marcada por queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para o mês de setembro deste ano, perdeu 1,03% para 765,00 iuanes por tonelada. A variação representa 8 iuanes para um total de 773,00 iuanes de liquidação da véspera.

Em sentido oposto, a sessão teve como principal característica o avanço das cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias da cidade de Xangai. O contrato com mais liquidez, com data de entrega para outubro de 2020, somou 21 iuanes para 3.615 iuanes para cada tonelada. Já o segundo mais procurado, de janeiro do ano que vem, teve alta de 17 iuanes para 3.458 iuanes por tonelada.

A quinta-feira é marcada por ganhos nos preços internacionais do petróleo. Em Londres, o barril do tipo Brent soma 1,03%, ou US$ 0,41, a US$ 41,12, com WTI, referência em Nova York, avança 0,61%, ou US$ 0,23, a US$ 38,14.

MERCADO CORPORATIVO

- BR Distribuidora (SA:BRDT3)

A estatal Petrobras (SA:PETR4) está retomando os planos de venda de sua participação remanescente na BR Distribuidora, segundo duas pessoas com conhecimento do assunto.

A empresa pretende tentar vender sua fatia no segundo semestre, numa data ainda não definida, afirmaram as fontes, que pediram anonimato para expor conversas privadas sobre o assunto.

A BR Distribuidora foi privatizada no ano passado por meio de uma oferta de ações. Agora, a Petrobras quer vender o máximo que conseguir da participação remanescente de 37,5% na distribuidora, que opera 7.700 postos de combustíveis em todo o país, segundo informações de seu website.

Em comunicado ao mercado divulgado na noite desta quarta-feira em resposta à notícia, a Petrobras afirmou que vem estudando uma eventual venda adicional de sua participação na BR Distribuidora, mas indicou que o prazo ou formato para a medida não foram definidos.

- Vale (SA:VALE3)

A mineradora Vale recebeu nesta quarta-feira da Subsecretaria de Inspeção do Trabalho de Minas Gerais um termo que permite a suspensão da interdição do Complexo de Itabira, informou a companhia em fato relevante.

O complexo estava paralisado desde 5 de junho devido à ação de procuradores do Ministério Público do Trabalho do Estado (MPT-MG), que apontaram riscos de contaminação pelo coronavírus nas minas da Conceição, Cauê e Periquito, após a detecção de uma série de casos nas operações.

No comunicado, a Vale disse que a subsecretaria concluiu que foram tomadas medidas adicionais pela empresa consideradas suficientes para mitigar o risco de contaminação de trabalhadores por Codiv-19.

“As atividades do Complexo de Itabira, paralisadas desde 05 de junho de 2020 e com perda de produção inferior a 1 milhão de toneladas, serão retomadas gradualmente pela companhia, sem que haja alteração no guidance de volume de produção de minério de ferro de 310-330 Mt (milhões de toneladas) em 2020”, acrescentou a empresa.

- Pão de Açúcar

O grupo varejista GPA (SA:PCAR3), dono do Pão de Açúcar, informou nesta quarta-feira que seu conselho de administração aprovou operações para vender três lojas da Sendas , no valor de avaliação de cerca de 183,1 milhões de reais.

- Setor Elétrico

A plataforma eletrônica de negociação de energia BBCE pretende lançar em agosto operações com derivativos, com as quais espera atrair o interesse de agentes do setor financeiro como bancos e fundos para transações com contratos futuros de eletricidade, disseram executivos à Reuters nesta quarta-feira.

A BBCE, que tem como sócias uma série de comercializadoras de energia, incluindo empresas dos grupos Engie (SA:EGIE3), Enel (MI:ENEI) e EDP (SA:ENBR3), oferece hoje ferramentas para comercialização de contratos no mercado livre, ambiente de negociação “física” do insumo, voltado a grandes consumidores, como indústrias e comércios.

Mas a empresa obteve na terça-feira autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para atuar como administradora de mercado organizado de valores mobiliários, o que permitirá a oferta de derivativos de energia, que são contratos puramente financeiros, não atrelados à entrega física do produto.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O presidente da República começa a quarta-feira se reunindo com Bento Albuquerque, Ministro de Minas e Energia. Em seguida, participa da cerimônia de apresentação de Cartas Credenciais dos novos embaixadores.

- Paulo Guedes

- Videoconferência com os presidentes do Banco do Brasil (SA:BBAS3), Rubem Novaes, da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, do Banco Central, Roberto Campos;

- Reunião com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e com o secretário especial de Comunicação Social da Presidência da República, Fábio Wajngarten.

- Com contribuição de Reuters

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: