terça, 30 de novembro de 2021
Ibovespa

Ibovespa e bolsas de NY fecham em queda após fala de Trump; dólar sobe, a R$ 5,58

06 outubro 2020 - 17h34Por Redação SpaceMoney

Ibovespa

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, fechou em baixa o pregão desta terça-feira (06). Em alta mais cedo, o índice foi puxado pelo exterior pessimista, após Trump anunciar que vai frear negociações de estímulos até as eleições dos EUA, em novembro.

Ao final da sessão, as perdas foram de 0,49%, aos 95.615 pontos.

O dólar, por sua vez, teve valorização de 0,23%, cotado a R$ 5,587.

Veja os fatores que influenciaram os mercados hoje:

Mercados internacionais

Ásia (encerrados)

  • Nikkei 225 (Jap): 0,52% ↑
  • Shangai Composite (Chi): não houve pregão devido a feriado local.

Europa (encerrados)

EUA (encerrados)

Estímulos

As bolsas de NY tiveram queda durante a tarde, levando o Ibovespa com elas, após Trump anunciar que vai frear as negociações de estímulos contra o coronavírus até as eleições presidenciais dos EUA, no dia 3 de novembro. No Twitter, o presidente estadunidense disse que só prosseguirá com a negociação trilionária entre democratas e republicanos caso seja eleito para um segundo mandato.

Enquanto isso, pode ser que os estímulos cheguem mais rápido na Europa. Pelo menos foi o indicado por Christine Lagarde, a presidente do Banco Central Europeu, mais cedo hoje. Ela afirmou que a autoridade está pronta para injetar mais estímulos monetários e considerou taxas negativas como uma possibilidade.

Fed

Às 11h40, o presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central norte-americano, falou na reunião da Associação Nacional para Negócios. Em pedido de ajuda a empresas e às empresas norte-americanas, Jerome Powell comentou que a recuperação econômica dos EUA está longe de ser concluída. Também chamou atenção para uma possível "espiral descendente" da economia caso o coronavírus não seja efetivamente controlado.

Trump

Na abertura, o mercado repercutiu a saída do presidente Donald Trump do hospital. Ele, diagnosticado com covid-19, pediu ontem, já na Casa Branca, que os norte-americanos “não tenham medo do coronavírus”. No cenário eleitoral, acontece amanhã o debate vice-presidencial entre o republicano Mike Pence e a democrata Kamala Harris.

Em Brasília

Na noite de ontem, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pediu desculpas ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Os dois, que vinham de um estremecimento da relação com troca de críticas em público, jantaram na última segunda-feira. A aproximação dos dois é um sinal positivo não apenas para o andamento das reformas no Legislativo, mas para o financiamento do Renda Cidadã, que vinha ameaçando o teto de gastos e preocupando os investimentos.

Veja como os índices brasileiros operaram hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content