sexta, 03 de dezembro de 2021
Ibovespa Dólar

Ibovespa dispara quase 8% com recuperação internacional; dólar segue em queda

24 março 2020 - 11h07Por Redação SpaceMoney

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operava com forte alta durante o pregão desta terça-feira (24), à medida que saem pacotes de estímulo contra a crise do coronavírus. Por volta das 11h05, os ganhos eram de 7,97%, aos 68.635,54 pontos. O dólar comercial tinha baixa, registrando desvalorização de 1,37% ante o Real e cotado a R$ 5,068. No fim da semana passada, a divisa norte-americana teve leve alívio ante o real, com o acordo entre o Federal Reserve e o Banco Central. Ontem, o Ibovespa fechou com forte queda, de mais de 5%. Na semana passada, o circuit breaker, mecanismo que pausa as negociações de modo a tentar conter a volatilidade, foi acionado duas vezes. Veja os principais fatores que influenciaram o mercado financeiro na sessão de hoje:

Mercados internacionais

No Japão, o Nikkei teve forte alta, de mais de 7%. A Bolsa de Xangai encerrou o pregão com ganhos de mais de 2%. Na Europa, DAX 30 operava com ganhos acentuados, de mais de 7%. O índice CAC 40 subia mais de 5%. O FTSE 100 também tinha alta de mais de 4%. Em Nova York, o Dow Jones subia mais de 6%, e S&P 500 e Nasdaq também tinham ganhos, de 6% e 5,38%, respectivamente. Leia mais: No Japão, ações fecham em alta e Índice Nikkei 225 avança 7,04%

Coronavírus

A pandemia do novo COVID-19 continua a avançar. No Brasil, o número de casos beira os 2 mil, com 34 mortes registradas. O foco é no estado de São Paulo, com 22 vítimas. No mundo, são quase 400 mil ocorrências, com os óbitos passando de 17 mil. A Itália é o país na dianteira dos números, com 6 mil mortos.

Fed

Ontem, o banco central norte-americano, o Federal Reserve, assumiu o compromisso de comprar títulos de dívida ilimitadamente, para garantir liquidez no crédito. A medida veio somar à linha de swap cambial oferecida pelo Fed, em conjunto com outros bancos centrais. Enquanto isso, o pacote econômico prometido pelos EUA tramita no Senado, que parece se aproximar de um consenso entre os políticos.

No Brasil

No cenário interno, o governo federal disponibilizou mais de R$ 88 bilhões pra estados e municípios. Os recursos, destinados a combater a epidemia de coronavírus, serão divididos para a área de saúde, assistência social, dívidas e medidas para facilitar o crédito. Além disso, o Executivo voltou atrás, ontem, na Medida Provisória que possibilitaria a suspensão de contratos de trabalho, sem pagamento de salário por 4 meses. Após a repercussão negativa, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que a medida, que teria como objetivo evitar demissões durante a crise, foi revogada. Leia mais: Bolsonaro revoga suspensão de 4 meses de contratos de trabalho
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content