Menu
Busca domingo, 25 de julho de 2021
Warren SpaceNow
Warren SpaceNow Mobile
ações

Troca do comando da Ambev é reflexo do fortalecimento da Heineken no Brasil

19 novembro 2019 - 11h20Por Eduardo Guimaraes
Warren 970x250 4

A Ambev (ABEV3) anunciou a renúncia do seu diretor presidente, Bernardo Paiva, que será substituído em 1º de janeiro de 2020 por Jean Jereissati Neto. Jereissati Neto ingressou na empresa em 2000, ocupou o cargo de diretor geral das operações na divisão América Central e Caribe, China e Ásia e Pacífico Norte, e atualmente é o diretor de vendas e marketing da Ambev. Bernardo Paiva deixa a Ambev depois de 30 anos. Ele começou como estagiário e assumiu o cargo de CEO em janeiro de 2015, período em que a empresa perdeu participação de mercado e apresentou queda no seu resultado líquido.

E Eu Com Isso?

A troca no comando geral da Ambev é reflexo do aumento da concorrência, com fortalecimento da Heineken no Brasil, que afetou os últimos resultados da Ambev. O mercado reagiu bem à troca do CEO. As ações da Ambev fecharam em alta de 0,63 por cento nesta segunda-feira (18), comparado à queda de 0,27 por cento no Ibovespa. No terceiro trimestre de 2010 a Ambev reportou queda de 2,8 por cento no volume vendido de cerveja e teve queda de margens, com redução de 11,5 por cento no lucro líquido, o que derrubou o preço das ações em 8,3 por cento no dia 23 de outubro, data da divulgação dos resultados. A concorrente Heineken vem se fortalecendo no Brasil, deverá acelerar investimentos no montante de 985 milhões de reais para dobrar a sua capacidade de produção. No ano passado, o Brasil era o quarto maior mercado da cervejaria de origem holandesa, atrás de Estados Unidos, França e Holanda. Porém, neste ano, o País passou a ser o primeiro mercado consumidor de Heineken no mundo. O novo presidente da Ambev terá o desafio de reinventar a companhia que enfrenta uma concorrência mais acirrada, com guerra de preços, pressão de aumento de custos, crescimento das cervejas artesanais e novos hábitos do consumidor. Nas palavras de Jorge Paulo Lemann, do grupo 3G principal acionista da Ambev: "eu me sinto um dinossauro apavorado, não basta mais ter uma marca sólida e ser eficiente, estamos sendo 'disrupted' a todo momento". A gigante Ambev tem novo comando e irá responder à concorrência, Jereissati Neto deverá ter muito trabalho pela frente. Por último, estamos cautelosos com a Ambev, pois acreditamos que as vantagens competitivas da companhia vêm perdendo força e a queda no seu retorno sobre o capital investido é uma evidência da mudança no mercado.

Warren 970x250 - pgs internas
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app:
Warren Rodapé
Warren Rodapé Mobile