Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Guide d1000

Guide inicia a cobertura da D1000 com recomendação neutra

29 outubro 2020 - 14h41Por Redação SpaceMoney

A Guide Investimentos começou, nesta quinta-feira (20), a cobertura da rede de farmácias D1000, que fez IPO (Oferta Inicial de Ações, na sigla em inglês) em agosto passado. A primeira recomendação é neutra, com preço alvo de R$ 14 por ação. No começo da tarde desta quinta, por volta das 14h30, os papéis operavam com valorização de 1,18%, a R$ 10,32.

Apesar de acreditar que a companhia possui grande potencial de crescimento, a corretora enxerga riscos no fato da operação ser relativamente nova no mercado e opta por aguardar e avaliar as próximas divulgações de resultado.

A D1000 é o braço de varejo do grupo Profarma, um dos maiores distribuidores de produtos farmacêuticos e perfumaria brasileiros. Criada em 2013, a rede é possui 196 lojas em cinco estados do Brasil com as marcas Drogasmil, Farmalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosário.

Em um relatório divulgado para o início da cobertura, a Guide avalia que, como grande parte das lojas localizam-se em shoppings centers, a rede sofreu grande impacto na receita dos últimos meses — os empreendimentos tiveram que ser fechados durante a fase mais aguda da pandemia de covid-19 para o cumprimento das recomendações de distanciamento social. A corretora aponta ainda que outro fator de risco nos papéis é a alta competitividade do setor de farmácias no Brasil.

Por outro lado, o relatório identifica a D1000 como um case de reestruturação que, se bem sucedido, tem grande potencial de valorização. Os recursos obtidos com o IPO da companhia ajudarão a impulsionar seu crescimento orgânico.

Investimentos

Parte dos R$ 400 milhões arrecadados com a operação será destinada à abertura de novas unidades. A ação seguirá um plano de expansão que visa dobrar o número de lojas da rede dentro de cinco anos. 

Cerca de 70% das novas unidades devem ter o formato popular que, de acordo com a Guide, “possui maior Ebitda [lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização] devido a menores custos com aluguel e alto volume de vendas, o que compensa o ticket médio mais baixo”.

Além das novas lojas, o montante obtido também será aplicado no reforço ao capital de giro e aumento do tamanho das unidades já existentes. Segundo o relatório, o processo permite que a receita por loja cresça de forma significativa, visto que mais produtos passam a ser expostos e os custos não aumentam na mesma proporção. 

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: