sábado, 27 de novembro de 2021
notícias

Fique por dentro das principais notícias do dia para o mercado financeiro

08 novembro 2019 - 10h37Por Investing.com
Investing.com - O comércio exterior da China melhora e os exportadores da Alemanha provavelmente mantiveram a maior economia da Europa fora da recessão no terceiro trimestre. Enquanto isso, a força tradicional da Disney nos filmes está ajudando a arcar com os altos custos de lançamento de seu produto de streaming Disney+, um dos candidatos a assassino da Netflix (NASDAQ:NFLX). Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na sexta-feira, 8 de novembro. 1. Exportações da China chegam ao fundo A razão da crescente assertividade da China nas discussões comerciais com os EUA tornou-se um pouco mais clara, depois que as exportações e as importações tiveram um desempenho melhor do que o esperado em setembro. As exportações mostraram sinais de queda, baixa de apenas 0,9% em relação ao ano anterior, melhor do que a queda de 3,5% esperada, enquanto a queda nas importações diminuiu de 8,5% em agosto para apenas 6,9%. As importações continuaram em baixa ano a ano pelo sexto mês consecutivo. E não é como se a economia chinesa estivesse num mar de rosas: os dados divulgados anteriormente mostraram que as vendas de carros continuaram em queda livre em outubro, caindo 6% no ano. Esse é o 16º mês em 17 em que eles caíram ano a ano. O iuan ficou abaixo de 7 por dólar, apesar do revés de quinta-feira, quando Washington recuou sobre as alegações da China sobre uma trégua comercial iminente. 2. Notícias mais animadoras da Europa Também houve notícias melhores da Europa da noite para o dia, com as exportações alemãs registrando seu maior aumento em seis meses em setembro, algo que, segundo analistas, pode ter salvado a maior economia da região da recessão no terceiro trimestre. Dados do oeste do Reno também mostraram que a produção industrial francesa continuou a se expandir, refletindo um menor grau de exposição à China do que seu vizinho maior, enquanto os números também mostraram que a criação de empregos se acelerou no terceiro trimestre, com as reformas trabalhistas do presidente Emmanuel Macron dando frutos. Em outros lugares, o ex-presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker previu em uma entrevista ao Sueddeutsche Zeitung que não esperava que os EUA impusessem tarifas às montadoras europeias na próxima semana, como o presidente Donald Trump havia ameaçado anteriormente. 3. Ações devem abrir estáveis ou em baixa; rendimentos de títulos atingem máximas de três meses O mercado de ações dos EUA devem abrir um pouco mais em baixa, estendendo a retração iniciada após reportagem com fontes ouvidas pela Reuters alegar a forte oposição de assessores na Casa Branca em relação à revogação de tarifas de importação de produtos chineses durante as discussões comerciais da fase um de um, por enquanto, provável acordo que diminua as tensões comerciais sino-americanas. Às 8h30 da manhã (horário de Brasília), os contratos futuros da Dow permaneciam inalterados, enquanto os contratos futuros do S&P 500 e o contrato Nasdaq 100 caíam menos de 0,1%. Enquanto isso, o rendimento do Tesouro a 10 anos atingia 1,96% durante a madrugada, o maior desde o início de agosto, antes de recuar para 1,91%. Outros ativos continuaram declinando, com ouro definhando a US$ 1.466,35 a onça troy. Com a temporada de ganhos prestes a terminar, a lista de empresas que vão relatar seus resultados do dia é liderada pela Duke Energy (SA:GEPA4) e pela empresa canadense de dutos Enbridge. A First Data, Ameren, Madison Square (NYSE:SQ) Gardens e a empresa de leasing de aeronaves AerCap também estão programadas para hoje. 4. Disney em alta O lucro da Walt Disney (NYSE:DIS) caiu mais da metade nos três meses até setembro, devido aos custos do lançamento de um serviço de streaming para rivalizar com a Netflix (NASDAQ:NFLX). A Disney está aumentando a produção não apenas pelo serviço Disney +, mas também pelo Hulu (que agora controla) e pela ESPN. Mas produções prodigiosas de O Rei Leão e Toy Story 4 ajudaram a superar as expectativas. A receita de bilheteria aumentou 52% e o lucro operacional aumentou 79% no ano no trimestre. As ações subiram 5,3% nas negociações no after market, enquanto a Netflix (NASDAQ:NFLX) caiu 0,2%. 5. Alibaba planeja mega-listagem em Hong Kong A Alibaba está se preparando para vender até US$ 15 bilhões em ações na bolsa de Hong Kong em uma oferta secundária planejada para o final deste mês, apontaram vários relatórios. A empresa mais valiosa da China planeja lançar a venda após o evento de 11 de novembro, "Dia dos Solteiros", o equivalente chinês da Black Friday. A medida, que os primeiros relatórios sugeriram ser uma apólice de seguro contra possíveis medidas que restringem o acesso das empresas chinesas ao mercado de capitais dos EUA, vem logo após o fundador Jack Ma deixar o cargo de CEO.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content