Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
Ibovespa

FECHAMENTO: Ibov em leve queda com fala de Bolsonaro e Previdência; Recorde em NY

29 abril 2019 - 21h44Por Investing.com
Investing.com - O Ibovespa poderia ter fechado com uma pequena alta na sessão desta segunda-feira. Em semana com feriado na quarta-feira, a movimentação no Congresso em Brasília é menor, o que deve trazer menos notícias a respeito da reforma da Previdência. Hoje, por exemplo, teve a presença de pouco mais de 100 deputados, o que levou ao cancelamento das reuniões da Comissão Especial, atrasando o início dos trabalhos da nova etapa de tramitação. O que explica a cautela dos investidores e impede sentimento bullish no Ibovespa. Porém, a pequena alta poderia ter acontecido se o presidente Jair Bolsonaro não tivesse sugerido ao presidente do Banco do Brasil (SA:BBAS3) reduzir a taxa de juros para o setor agrícola. A declaração foi durante o Agrishow, em Ribeirão Preto, o mais importante evento do segmento, e foi proferida em semana que iniciou positiva para o governo, que selou uma trégua com presidente da Câmara Rodrigo Maia após troca de farpas públicas entre os dois no mês passado. Bolsonaro e Maia fizeram duas reuniões no final de semana em Brasília. A fala de Bolsonaro impactou a cotação dos papéis do Banco do Brasil, que declinaram logo após a declaração, perdendo aproximadamente R$ 2 bilhões em valor de mercado em 30 minutos. No fim, as ações reverteram a queda e fechou em alta de 0,04% a R$ 49,37, puxando o Ibovespa a uma leve baixa de 0,05% a 96.187,75 pontos. Durante a manhã, o principal índice acionário brasileiro chegou a subir 0,6%. O dólar subiu após duas sessões em queda, alta de 0,26% a R$ 3,942, em dia de exterior com sinais mistos com gastos das famílias americanas com maior ganho em março desde 2009, menor avanço da inflação nos EUA em 14 meses e divulgação de indicadores fracos na zona do euro. Os gastos dos consumidores nos EUA subiram 0,9% em março, ante consenso de 0,7%, enquanto o núcleo de preços de despesas de consumo pessoal (PCE) desacelerou 1,6% em março. A combinação de indicadores que apresentam dinamismo da economia americana com inflação moderada não deve alterar o discurso “paciente” do Federal Reserve na próxima quarta-feira. De acordo com o Monitor da Taxa de Juros do Fed do Investing.com, 96,9% dos investidores acreditam em manutenção do intervalo da taxa de juros entre 2,25% e 2,50%. A expectativa fica sobre o comunicado e a entrevista de Jerome Powell, chairman do Fed, após o anúncio. A perspectiva de o Fed inalterar as taxas de juros vai continuar impulsionando os índices acionários de Nova York. Nesta segunda-feira, Nasdaq e S&P 500 bateram recorde com os bons dados de consumo nos EUA. A S&P chegou a 2.943,03 pontos, alta de 0,11%, enquanto a Nasdaq teve ganhos de 0,19% a 8.161,85 pontos. Dow Jones também subiu, alta de 0,04% a 26.554,39 pontos. Em relação ao petróleo, o dia começou em queda após o presidente dos EUA Donald Trump pressionar a Arábia Saudita a aumentar a produção para compensar a retirada do petróleo do Irã após o fim das isenções à importação do petróleo dos aiatolás concedido a oito países, entre os quais a China. No radar, está a possibilidade de não renovação dos cortes de oferta promovido pela Opep e aliados, medida que possibilitou a alta do petróleo em 2019 após o piso na véspera de Natal. Porém, a queda desacelerou e o petróleo WTI, negociado em Nova York, fechou em alta de 0,49% a US$ 63,61. Já o Brent, referência mundial e cotado em Londres, manteve a queda e fechou em baixa de 0,15% a US$ 71,52. Em relação ao fim das isenções à importação do petróleo iraniano, houve especulação que a China poderia sofrer sanções se mantivesse as compras da commodity dos aiatolás, o que poderia estar prejudicando as negociações entre os dois países em relação ao acordo comercial. Mas o boato desmentido pelo secretário de Estado americano Mike Pompeo. Ações - HYPERMARCAS avançou 5,96 por cento, apesar da receita líquida ter despencado 58,7 por cento no primeiro trimestre, para 383,6 milhões de reais. Analistas do Bradesco BBI destacaram que a companhia já havia sinalizado que o desempenho do período seria afetado por mudanças em processos internos do grupo. A companhia também anunciou programa de recompra de até 8 milhões de ações. - BR DISTRIBUIDORA valorizou-se em 3,94 por cento, também entre as maiores altas. Na sexta-feira, o conselho de administração da Petrobras aprovou novas diretrizes para a gestão do portfólio de ativos da companhia, considerando entre outros a venda de participação adicional na distribuidora. No caso da BR Distribuidora (SA:SA:BRDT3) encontra-se estudo realização de oferta secundária de ações (follow-on). - SABESP (SA:SA:SBSP3) valorizou-se 2,5 por cento, após anunciar constituição de grupo de trabalho com o objetivo de avaliar alternativas de reorganização societária da companhia de saneamento básico do Estado de São Paulo. Analistas do Itaú BBA consideraram a notícia sinaliza que uma potencial privatização da companhia está em andamento, mas ponderaram que há ainda um longo caminho para um desfecho nesse sentido. - BRADESCO PN (SA:SA:BBDC4) recuou 1,3 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN (SA:ITUB4) caiu 0,8 por cento, pesando do lado negativo. BANCO DO BRASIL (SA:BBAS3) encerrou de lado, com oscilação positiva de 0,04 por cento, após subir 1,9 por cento no melhor momento. A piora ocorreu após Bolsonaro fazer um apelo público ao presidente do BB para que o banco estatal reduza os juros dos empréstimos cobrados do setor agropecuário. Na mínima, caiu 1,8 por cento. Quer investir em ações? Clique aqui e abra uma conta na XP Investimentos! - CCR (SA:CCRO3 (SA:CCRO3)) recuou 3,7 por cento, entre as maiores quedas do Ibovespa, antes da divulgação do balanço do primeiro trimestre, prevista para após o fechamento do pregão. ECORODOVIAS (SA:SA:ECOR3), que também apresenta seus números após o encerramento dos negócios na bolsa, caiu 2,5 por cento. - SMILES cedeu 1,36 por cento, após divulgar que o lucro líquido no primeiro trimestre somou 141,9 milhões de reais, queda de 8,5 por cento na comparação com um ano antes e recuo de 13,8 por cento sobre os três últimos meses do ano passado. O conselho de administração da Gol (SA:GOLL4 (SA:GOLL4)) autorizou na sexta-feira sua diretoria a iniciar discussões para reajuste de preços de passagens aéreas e milhas entre a companhia aérea e empresa de fidelidade. - PETROBRAS PN (SA:SA:PETR4) subiu 0,4 por cento, em meio à repercussão favorável sobre o anúncio de novos desinvestimentos, depois que o conselho da petrolífera aprovou na sexta-feira novas diretrizes para a gestão do portfólio de ativos da companhia, considerando a venda de oito refinarias, de sua rede de postos no Uruguai e de participação adicional na BR Distribuidora. - VALE (SA:VALE3 (SA:VALE3)) encerrou com variação negativa de 0,3 por cento, tendo de pano de fundo a alta dos preços do minério de ferro na China. *Reuters contribuiu com essa matéria
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: