sexta, 03 de dezembro de 2021
risco

EXPERT 2019: Lemann e Benchimol divergem na avaliação de risco na hora de investir

06 julho 2019 - 14h08Por Investing.com

Por Caio Rinaldi

A decisão de tomada de risco é sempre composta por nuances e percepções pessoais no mercado financeiro. Dois dos principais empresários brasileiros, Jorge Paulo Lemann, sócio da 3G Capital e segundo homem mais rico do Brasil, e Guilherme Benchimol, fundador e CEO da XP Investimentos, revelaram ter abordagens bastante distintas para assumir riscos no mercado.

“Pode parecer curioso, mas me considero um cara com pouco apetite para risco”, explicou Benchimol durante a apresentação de abertura deste sábado na Expert XP 2019. O evento é realizado pela XP Investimentos e tem patrocínio do Investing.com.

O executivo contextualizou sua abordagem em relação ao risco. “É comum observar novas empresas, sem amplo conhecimento de determinado setor, começando já muito grandes. Eu prefiro começar pequeno, adquirindo know-how antes de assumir grandes riscos”, disse Benchimol.

Modelo 3G e pressão na Kraft-Heinz

“Nosso modelo na 3G é diferente do que o Guilherme aplica na XP. Nosso negócio sempre teve um risco maior”, emendou Lemann, sobre a filosofia de tomada de decisão do fundo que abriu com os sócios brasileiros Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles. O empresário tem uma longa trajetória de grandes aquisições em diferentes mercados, como varejo, alimentação fora de casa e de alimentos e bebidas.

Entre os quais, Lemann citou como exemplo a aquisição da Kraft-Heinz em 2015 ao lado do também bilionário norte-americano Warren Buffett. “Essa foi uma operação que acabou não dando tão certo quanto esperávamos”.

A aquisição de US$ 62,6 bilhões demonstrou ser cara na avaliação de Buffett, mesmo com o valor de mercado da companhia sendo de US$ 89 bilhões na época. Além disso, a gigante alimentícia é investigada pela SEC (Securities Exchange Comission), espécie de CVM dos EUA, por questões relacionadas à contabilidade da empresa que cortaria o valor dos dividendos.

Aprender com os erros e esporte

Ambos concordaram com a importância de errar e, principalmente, de se aprender com os erros. “É fundamental errar, preferencialmente numa escala menor, e aprender, para poder tomar a melhor decisão quando a escala for maior”, comentou Benchimol.

Os executivos também têm outra afinidade: a prática de esportes. Enquanto Lemann já é conhecido pela prática de tênis, Benchimol já correu ultramaratonas e tinha um sonho de ser tenista profissional.

No fim do evento, inclusive, o CEO da XP desafiou Lemann para uma breve partida de tênis no palco. Na partida melhor de cinco, o veterano tenista da 3G Capital levou a melhor e recebeu fortes aplausos.

Lemann (esq.) conversa com Benchimol (dir.); Crédito: Divulgação

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content